Continua após a publicidade:

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (21), por maioria, anular a condenação do ex-ministro José Dirceu por corrupção passiva relacionada à operação Lava Jato.

José Dirceu havia sido sentenciado a uma pena de 8 anos, 10 meses e 28 dias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

Continua após a publicidade:

No entanto, com um resultado de 3 votos a 2, a 2ª Turma do STF declarou a prescrição da pena, indicando que o tempo máximo para a aplicação da punição havia expirado.

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Os ministros Ricardo Lewandowski, Nunes Marques e Gilmar Mendes votaram a favor da extinção da pena, enquanto Edson Fachin, o relator, e Cármen Lúcia votaram contra.

Continua após a publicidade:

É importante notar que o ministro Ricardo Lewandowski, que agora é ministro da Justiça do governo Lula, teve seu voto anterior mantido apesar de sua aposentadoria do STF. O caso está sob análise da 2ª Turma desde 2022.

A acusação era de recebimento de propina em um contrato com sobrepreço entre a Petrobras e a Apolo Tubulars, fornecedora de tubos para a empresa, de 2009 a 2012.

Interesse em se candidatar

José Dirceu já manifestou interesse em se candidatar a vaga para o Congresso, em 2026, com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Segundo informações de Bega Megale, do O Globo, aliados do petista afirmam que a ideia é concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados, no entanto, a possibilidade de ingressar o Senado não é descartada.

Continua após a publicidade:

Recentemente, Dirceu demonstrou sua força política em uma festa de aniversário que contou com a presença de diversos políticos, incluindo o vice-presidente Geraldo Alckmin, os ministros Fernando Haddad (Fazenda) e José Múcio (Defesa), além do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Como aponta o blog, este ano, o ex-deputado federal já está envolvido na campanha de Guilherme Boulos (Psol-SP) à prefeitura de São Paulo, mostrando seu engajamento político continuado.

Continua após a publicidade: