Continua após a publicidade:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), através da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Paulista, abriu um procedimento administrativo para investigar a desproporção entre cargos comissionados e efetivos na Câmara Municipal de Vereadores. As informações foram divulgadas pelo site Jaula Cursos.

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Continua após a publicidade:

A promotora Aline Daniela Florêncio Laranjeira assinou a portaria que formaliza o início das investigações.

A iniciativa do MPPE é motivada por uma denúncia anônima registrada na Ouvidoria, que aponta um número excessivo de servidores comissionados em comparação aos efetivos, contrariando a legislação vigente.

A denúncia também sugere a necessidade da realização de um concurso público para equilibrar o quadro de funcionários.

Continua após a publicidade:

Dados obtidos pelo MPPE mostram que 75,52% dos servidores da Câmara Municipal de Paulista são comissionados, totalizando 361 funcionários, enquanto apenas 24,48% são efetivos, correspondendo a 117 servidores. O Jaula Cursos extraiu essas informações do Painel de Cargos Comissionados do CAO MPPE.

A promotora determinou várias ações, incluindo o envio de cópias da portaria à Subprocuradoria-Geral de Justiça em Assuntos Administrativos para publicação no Diário Oficial, ao Conselho Superior, à Corregedoria Geral do Ministério Público, ao CAO Patrimônio Público, e ao Procurador-Geral da Câmara Municipal de Vereadores de Paulista.