Foi solicitado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a retirada de anúncios publicitários em duas novas paradas de ônibus no Centro do Recife.

Continua após a publicidade:

Além disso, o instituto emitiu um auto de infração contra a Kallas, empresa responsável pelos anúncios, afirmando que o projeto dos painéis luminosos não foi apresentado ou aprovado pelo órgão.

Ainda no ano passado, o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-PE) enviou ao Iphan-PE um documento denunciando o anúncio da Av. Martins de Barros, nas imediações do Cais de Santa Rita.

No ofício, o IAB-PE alega que as publicidades fere o decreto que busca “proteger a visibilidade da coisa tombada” e que a área do painel ultrapassava que estava prevista na licitação.

Após o envio do documento, o Iphan foi ao local fiscalizar as irregularidade e confirmou a “interferência no Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico do Bairro do Recife e na visibilidade da Igreja Madre de Deus, bem cultural tombado em nível federal desde 1938”.

A empresa responsável foi notificada e acionou sua defesa à Superintendência do Iphan em Pernambuco. Atualmente, o processo está em análise pela Procuradoria Federal junto ao Instituto.

Outro equipamento publicitário fiscalizado foi o que fica em frente à Igreja do Santíssimo Sacramento de Santo Antônio. tombado em nível federal e situada à Praça da Independência, no bairro de Santo Antônio.

Continua após a publicidade:

Nesse caso, o elemento publicitário foi retirado após constatação de interferência na visibilidade do bem, o que foi acatada pelo notificado.

Paradas de ônibus iluminadas

No ano passado, a empresa Kallas venceu uma licitação para cuidar de 3.650 unidades, entre abrigos e totens de embarque e desembarque espalhados pela RMR.

No projeto, o Governo de Pernambuco investiu um valor de quase R$ 200 mil (R$ 199.747,22) nos novos abrigos do transporte público.