Confusão

VÍDEO: VEREADOR e VICE-PRESIDENTE do FLAMENGO, Marcos Braz, é acusado de morder virilha de TORCEDOR; ASSISTA

Na tarde da última terça-feira, 19 de setembro, o vereador e vice-presidente do Flamengo, Marco Braz, se envolveu em uma briga com um torcedor, cujo acusa o político de ter mordido sua virilha durante a confusão (assista o vídeo abaixo).

O caso aconteceu em um shopping na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Marco Braz estava em uma loja, acompanhado de sua filha, quando três torcedores do Flamengo, que se identificaram como integrantes de uma organizada, se dirigiram até o vice-presidente do clube, criticando a performance do clube nos últimos jogos e pediram a saída do técnico Jorge Sampaoli e de Gabigol e do próprio Marcos Braz.

Leia mais:
>>>NEYMAR: “mais uma vez DECEPCIONADA”, diz Bruna BIANCARDI após jogador ser visto com DUAS MULHERES em BALADA de Barcelona

No vídeo, gravado por um dos torcedores, os homens chamam o dirigente até eles e começam a fazer várias reclamações sobre algumas situações que vêm acontecendo com o Flamengo, a exemplo da arrecadação do último jogo da equipe, que perdeu de 1xo para o São Paulo em uma partida válida pela Copa do Brasil, no qual foi de mais de R$ 25 milhões.

Os torcedores também alegam que os jogadores e o técnico do time, Jorge Sampaoli, não se importam com clube e pedem a demissão deles.

Veja o vídeo a seguir

https://www.instagram.com/p/CxavfvfMrdp/

O momento da agressão veio após o “bate-boca”, que, segundo Braz, foi xingado pelos homens. Em seguida, o vereador seu amigo saíram atrás dos rubro-negros e deram início à confusão.

“Eu não fui só xingado, fui até ameaçado de morte. E atacaram minha filha também”, disse Marcos Braz

Marcos Braz e o amigo agrediram um torcedor no shopping na Barra da Tijuca, de acordo com GE. Identificado como Leandro Campos da Silveira Gonçalves Junior, disse que é entregador e alegou que o político mordeu sua virilha em meio à confusão.

Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-geral do clube e do departamento jurídico do Flamengo, falou sobre o ocorrido.

“O Marcos Braz foi envolvido numa perseguição, coisa premeditada. (…) O Marcos Braz estava com a filha dele, uma situação totalmente constrangedora, foi ameaçada a vida dele na frente da filha, e ele tomou uma reação. Ele é a vítima nessa história, ele vai correr atrás dessas pessoas, a polícia vai correr atrás dessas pessoas. Para mim, esse tipo de coisa, ameaça, perseguição, não pode acontecer, isso é crime”, disse Rodrigo.

Marco Braz foi eleito em 2020, como vereador da cidade do Rio de Janeiro, pelo PL, e obteve 40.938 votos, sendo o sexto mais votado daquele pleito.