O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu nesta segunda-feira, 22 de abril, a atuação do seu colega, Alexandre de Moraes.

O ministro afirmou que o Supremo teve que assumir o “front do embate com extremismo” e que defende a atuação de Moraes principalmente devido ao seu “custo pessoal”.

Continua após a publicidade:

Na mesma palestra, cujo tema é “O papel do STF na defesa da democracia”, Barroso ainda pontuou que é comum haver divergências entre ministros e que a Corte não é um espaço de consenso.

Estadão Conteúdo