Elétrico

BYD Dolphin Mini: Incômodo para a concorrência?

BYD Dolphin Mini chega ao Brasil como opção acessível no mercado de carros elétricos, prometendo desempenho e autonomia competitivos

BYD Dolphin Elétrico
Nomeado Seagull, em alguns mercados fora do país, aqui será o Dolphin mini. e já tem dia pra ccomeçar as vendas (29/02/24)Foto: Divulgação/BYD

O aguardado BYD Dolphin Mini chega ao mercado brasileiro no último dia deste mês, 29 de fevereiro, com preço inicial de R$ 99.800. Esse modelo elétrico se destaca como uma opção acessível, comparado ao Caoa Chery iCar, atualmente o mais barato do Brasil, vendido por R$ 119.990.

Duas Versões com Mesmo Pacote de Equipamentos

Serão disponibilizadas duas versões do BYD Dolphin Mini, ambas com pacote de equipamentos semelhantes. Equipado com seis airbags, rodas de 16 polegadas, central multimídia com Spotify nativo e bancos de couro, o hatch promete atrair atenção dos consumidores. A versão mais cara, por R$ 114.800, contará com uma bateria mais avançada.

Desempenho e Autonomia

O Dolphin Mini de entrada será equipado com baterias de fosfato de ferro-lítio (LFP) de 30 kWh, enquanto a versão mais cara contará com a tecnologia Blade e maior densidade, oferecendo 38,8 kWh e cerca de 100 km adicionais de alcance. O motor de 75 cv e 13,8 kgfm permite que o compacto atinja os 100 km/h em cerca de 15 segundos.

Espaço Interno e Concorrência

O carro terá inicialmente quatro lugares, com uma versão para cinco passageiros em desenvolvimento na China. Com 3,78 m de comprimento e entre-eixos de 2,50 m, o espaço interno é otimizado, enquanto o porta-malas oferece 230 litros de volume. O Dolphin Mini entra na competição com rivais como Volkswagen Polo e Hyundai HB20, prometendo incomodar com seu preço e lista de equipamentos comparáveis. O Polo Sense, por exemplo, parte de R$ 99.990, enquanto o HB20 Comfort Plus tem preço inicial de R$ 106.890. Ambos contam com motores a combustão e uma variedade de recursos semelhantes, incluindo os seis airbags.