O PT, o PCdoB e o PROS, através da Coligação “O Povo Feliz de Novo”, havia solicitado a impugnação da candidatura de Bolsonaro usando o argumento de uso de caixa 2 e propaganda irregular.

A ação de investigação judicial eleitoral continha referência a uma reportagem do jornal Folha de São Paulo com data de 18 de outubro último.

No texto jornalístico citado tambem haveria, na campanha de Bolsonaro, “indícios de que foram comprados pacotes de disparos em massa de mensagens contra o Partido dos Trabalhadores e a Coligação O Povo Feliz de Novo pelo aplicativo de mensagens instantâneas Whatsapp”.

A ação que foi encabeçada pela liderança do PT foi extinta hoje. Em documento aonde fundamenta sua decisão, o Ministro Jorge Mussi, da Corregedoria Geral da Justiça Eleitoral, afirmou: “toda argumentação desenvolvida pela autora está lastreada em matéria jornalística cujos elementos não ostentam aptidão para, em princípio, nesta fase processual de cognição sumária, demonstrar a plausividade da tese em que se fundam os pedidos”.

Imagem: Havan (Facebook)

Anexo: