Foto: Beto Dantas/Portaldeprefeitura

Foto: Beto Dantas/Portaldeprefeitura

Sílvio Costa Filho, Deputado Estadual pelo PRB, iniciou sua carreira política com apenas 21 anos de idade. Foi eleito Vereador por Recife, e dois anos depois, consolidou-se como Deputado Estadual, e hoje exerce o terceiro mandato como tal.

Costa é pré-candidato a Deputado Federal. Dizendo-se baseado numa visão regionalizada do Estado, adquirida através dos cargos públicos que já ocupou, o parlamentar sente-se preparado para disputar um mandato de Deputado Federal em 2018.

O jovem político acredita que o futuro do Brasil está no fortalecimento dos municípios. Por isso, ele afirma que, se eleito à Câmara Federal, terá como um dos principais compromissos a discussão do Pacto Federativo. Ele declarou: “Eu sou municipalista convicto. É preciso uma agenda que valorize ações que fortaleçam as Prefeituras”.

Sobre as várias propostas e projetos políticos que já protagonizou, Costa Filho nos falou sobre a iniciativa de regionalizar a Segurança Pública: “É um projeto que obriga o Secretário, todo ano, a ir à Assembleia Legislativa prestar contas da situação da Segurança Pública: investimentos, programas, contratações”. O cerne da iniciativa é que se possa ampliar a fiscalização do que acontece em relação à violência urbana, e também, a criação de políticas públicas regionalizadas. “A violência no Sertão do Araripe é diferente da Região Metropolitana, por exemplo. Na nossa avaliação, Paulo Câmara perdeu o controle do Pacto Pela Vida. Falta gestão e liderança para tocar a agenda da Segurança Pública, não só no Estado, mas em parceria com os municípios, com o Governo Federal e com a sociedade civil organizada”, assinalou o político.

 Silvio Costa Filho.Foto: Beto Dantas/Portal de Prefeitura

Foto: Beto Dantas/Portaldeprefeitura

Ampliando o debate sobre Segurança para a realidade nacional, o líder estadual do PRB declarou-se a favor da Intervenção Federal no Rio de Janeiro. “No Rio de Janeiro há uma geografia diferente da Segurança Pública de outros Estados. Lá, o crime organizado também é muito forte. Acho importante que todos unam forças para dar tranquilidade ao povo carioca”.

Em análise do horizonte político pernambucano e sobre a sua visão do movimento Pernambuco Quer Mudar. Costa diz que, após doze anos com o PSB à frente do Governo do Estado, Pernambuco continua com problemas de proporções alarmantes. “Pernambuco está entre os três Estados mais violentos da Federação Brasileira. O ano de 2017 foi o ano mais violento da História do Estado, com mais de 5.450 assassinatos”. O parlamentar tratou de ressaltar ainda a questão de promessas de campanha, do atual Governador sobre obras a realizar: “Pernambuco hoje virou um canteiro de obras paralisadas, e quem diz não é a oposição, mas é o Tribunal de Contas que aponta nessa direção: há mais de 1500 obras paralisadas e inacabadas no Estado”. Costa acrescentou: “Percebo que o Governo Paulo Câmara chega ao final com 70% das promessas que foram feitas, sem sair do papel”.

Silvio Costa Filho defende o nome do Senador Armando Monteiro para Governo do Estado. Perguntado sobre o que acredita ser o diferencial entre Paulo Câmara e Armando Monteiro, o Deputado fez algumas ponderações. A oposição acredita que Armando Monteiro é mais articulado, do ponto de vista nacional, para trazer investimentos para o Estado. Além disso, tem ponte e diálogo com todos os partidos políticos. O parlamentar esclareceu o ponto de vista da oposição estadual que também faz parte: “Armando é mais preparado e tem experiência. Ele já foi Deputado Federal, Senador e Ministro. Liderança não se aprende em gabinete, você aprende com a vida, e sobretudo, com a trajetória que você acumula. Paulo Câmara era um técnico que sempre ficou dentro de um escritório e o colocaram para governar Pernambuco porque era amigo de Eduardo Campos”.

 Silvio Costa Filho.Foto: Beto Dantas/Portal de Prefeitura

Foto: Beto Dantas/Portaldeprefeitura

Também fez considerações sobre a possibilidade de que, neste ano, Jarbas Vasconcelos, o PT e o grupo alinhado ao atual Governo do Estado estejam no mesmo palanque eleitoral. Assim expressou o Líder Estadual do PRB: “Espero que essa aliança não aconteça. Eu estou no terceiro ano de liderança da oposição, e a retórica de Paulo Câmara e de Geraldo Júlio, era de que tudo o que estava acontecendo de ruim era culpa do PT. Quando chega na eleição, por causa de um cálculo eleitoral, acham que Lula pode salvar o governo de Paulo Câmara – é uma incoerência.” O Deputado desabafou: “Jarbas Vasconcelos chamava o PT de Quadrilheiros, e Lula era o chefe da organização criminosa do PT. Agora, eles podem estar juntos no mesmo palanque. É como misturar água e óleo”. Costa completou que, a parcela de pernambucanos que admiram o ex-Presidente Luís Inácio Lula da Silva, também ficaria profundamente decepcionada se Lula apoiasse o Governador atual.

Conclui ressaltando a importância que a oposição tem no Estado, e que não deve se limitar em torno de um único nome para candidato a Governo. Ele defende que o PT deveria ter candidato próprio, e crê que, quanto mais candidatos, mais opções serão oferecidas aos pernambucanos insatisfeitos com a atual gestão governamental. “Acho importante que Marília Arraes, Odacir ou Zé de Oliveira sejam candidatos pelo PT, como também acho importante que o Senador Fernando Bezerra Coelho seja candidato. Cada um apresente as suas propostas, e quem for para o segundo turno, poderá se juntara nós, da oposição, e tirar esse Governo que está aí. Eu acho que nesse momento o mais importante é o debate não de nomes, mas de conteúdo”, resumiu Sílvio Costa Filho.