Como Presidente do Sínodo da Paraíba (SPB) e membro da Comissão Executiva do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, a mais antiga denominação protestante do Brasil, presente no país desde 1859, comunico às igrejas, pastores e membros sob a jurisdição do Sínodo da Paraíba que,

1) Notícias recentes de apoio institucional da IPB à candidatura do Sr. Fernando Haddad à Presidência da República conforme veiculado por alguns órgãos da imprensa, sites, blogs e em redes sociais são completamente infundadas e não correspondem à verdade, constituindo-se em um desserviço à democracia e uma afronta ao bom nome da Igreja Presbiteriana do Brasil.

2) Somente o Supremo Concílio poderia, caso convocado extraordinariamente para esta finalidade, ou ordinariamente, como resultado de resolução a partir de propostas oriundas de documentos originários de seus concílios inferiores (Sínodos, Presbitérios e Conselhos), pronunciar-se sobre assuntos de natureza espiritual e ética, do interesse do país, e sempre nos limites dos nossos Símbolos de Fé (A Confissão de Fé de Westminster e seus Catecismos) e conforme a Constituição da IPB.

Tal pronunciamento institucional oficial nunca houve, nem em relação à candidatura mencionada, nem em apoio a qualquer outra, em qualquer nível ou instância.

Não é o procedimento institucional histórico da IPB alinhar-se partidariamente a qualquer agremiação política ou coligação partidária.

Por isso, qualquer apoio individual por parte de membros de Igrejas Presbiterianas, quer à candidatura mencionada ou a qualquer candidatura no primeiro ou no segundo turno das eleições 2018, é iniciativa exclusiva de indivíduos, de acordo com a consciência de cada um e segundo o direito exercido como cidadão brasileiro.

Os Membros de Igrejas Presbiterianas estão sob a jurisdição dos Conselhos das Igrejas Presbiterianas das quais são membros, ou no caso de pastores presbiterianos, de seus respectivos Presbitérios que os jurisdiciona, que devem, se assim entenderem, orienta-los e determinar procedimentos éticos de qualquer natureza, para que observem seus deveres como membros e ministros.

Diante deste esclarecimento da Presidência do SPB, nos limites de suas atribuições conciliares, emitido para os sete presbitérios jurisdicionados pelo SPB (Presbitério da Paraíba, Presbitério da Borborema, Presbitério Sul da Paraíba, Presbitério Oeste da Paraíba, Presbitério Central da Paraíba, Presbitério de João Pessoa e Presbitério Metropolitano da Paraíba), rogamos a Deus que toda a Verdade de Deus prevaleça sobre notícias falsas neste momento político nevrálgico para o nosso país.

Reafirmamos nossa convicção inabalável de que o Senhor do Tempo e da História, que reina sobre as nações, está no controle dos destinos do Brasil e fará prevalecer a sua vontade soberana, razão pela qual como cristãos nos submeteremos, apoiaremos e intercederemos pelas autoridades constituídas, e conforme o princípio da separação do Estado e da Igreja, exerceremos nosso direito de ser voz profética para a nação, propugnando pela justiça e pelo direito e denunciando o erro e o pecado, inclusive dos que forem revestidos de autoridade para governar neste processo eleitoral atual.

João Pessoa, 17 de outubro de 2018.

Rev. Robinson Grangeiro Monteiro
Presidente do Sínodo da Paraíba.

imagem: www.ipfiladelfia.com