Continua após a publicidade:

Vândalos decapitaram a cabeça de uma escultura que representava a Virgem Maria durante o parto de Jesus Cristo na última segunda-feira, 1º, na Catedral de Santa Maria, em Linz, na Áustria.

A obra era criticada e considerada blasfema por alguns católicos. As informações são do jornal britânico The Guardian.

Continua após a publicidade:

📲Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular.

A escultura, posicionada sobre um pedestal em uma sala da catedral, mostrava Maria dando à luz em uma rocha.

Ela fazia parte de uma exposição de arte sobre os papéis das mulheres, imagens familiares e igualdade de gênero, afirmou a diocese de Linz, em comunicado.

Continua após a publicidade:

O vandalismo foi denunciado à polícia e a identidade dos autores ainda é desconhecida, mas, segundo o jornal, o católico tradicionalista Alexander Tschugguel, conhecido por um ato de vandalismo durante o sínodo amazônico do Vaticano, em 2019, disse em uma publicação no X (antigo Twitter) que um dos responsáveis entrou em contato com ele.

De acordo com Alexander, esse indivíduo afirmou que arrancou a cabeça da escultura porque seus e-mails e ligações para a diocese de Linz para reclamar da escultura foram ignorados.

O vigário episcopal para educação, arte e cultura da diocese de Linz, Johann Hintermaier, condenou a decapitação da escultura.

Continua após a publicidade:

“Quem removeu a cabeça da escultura foi muito brutal”, afirmou a criadora da obra, Esther Strauss.

Continua após a publicidade:

Estadão Conteúdo.