Álvaro Malaquias Santa Rosa, conhecido como Alvinho ou Peixão, chefe do tráfico de drogas que domina os bairros de Brás de Pina e Parada de Lucas no Rio de Janeiro, ordenou o fechamento de três igrejas católicas nessas áreas no último fim de semana, nos bairros que formam o Complexo de Israel.

Continua após a publicidade:

Peixão, que se declara evangélico, não permite o funcionamento de templos de outras religiões em seu território.

As igrejas afetadas foram a Paróquia de Santa Edviges e a Paróquia de Santa Cecília, em Brás de Pina, e a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e Justino, em Parada de Lucas.

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Com o fechamento, todos os eventos planejados para sábado e domingo, como casamentos, batizados, missas e festas dos santos populares, foram cancelados. Não há previsão para a reabertura das igrejas.

De acordo com a mídia local, os responsáveis pelas igrejas decidiram cumprir a ordem do traficante após homens armados em motos visitarem cada paróquia para comunicar a decisão de Alvinho e ameaçar com ataques caso os templos continuassem a operar.

No entanto, as paróquias não mencionaram explicitamente a ordem do traficante ao informar o fechamento aos fiéis.

Em comunicados nas redes sociais e avisos nas portas, as igrejas apenas informavam que todas as atividades estavam suspensas “até ordem em contrário” e “sem previsão de retomada”, sem explicar o motivo.

Continua após a publicidade:

Apesar dos relatos de moradores e da confirmação da interrupção dos serviços, o Governo do Estado emitiu um comunicado negando a informação e garantindo a segurança da população.

Álvaro Malaquias Santa Rosa, um traficante condenado a vários anos de prisão e com nove mandados de captura por outros crimes, está foragido.

Ele já demonstrou intolerância religiosa anteriormente, ordenando o fechamento de terreiros e centros espíritas de religiões de matriz africana, que foram atacados e destruídos caso não cumprissem suas ordens.