Religioso

STF: pastor bolsonarista acusado de financiar 8 de janeiro é solto

Conforme o advogado de defesa, o pastor será obrigado a utilizar tornozeleira eletrônica e fazer apresentações semanais.

Pastor Bolsonarista e Solto pelo STF
Pastor Bolsonarista e Solto pelo STF . Foto: Divulgação

Na manhã desta sexta-feira (08), o pastor bolsonarista, Dirlei Paiz, foi liberado por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF).

O religioso foi detido em meados de agosto durante a 14ª fase da Operação Lesa Pátria, que investiga os acontecimentos do dia 8 de janeiro em Brasília. Na ocasião, ele ocupava o cargo de coordenador político no gabinete do presidente da Câmara de Blumenau, Almir Vieira (PP).

Para a liberação do pastor bolsonarista, Dirlei Jairo Santos, algumas condições foram estabelecidas. De acordo com o advogado de defesa, o pastor terá que usar uma tornozeleira eletrônica e se apresentar semanalmente no Fórum da Comarca de Blumenau. Adicionalmente, foi determinado que ele não poderá fazer uso das redes sociais e estará proibido de deixar o país.

No dia dos atos, ele publicou um vídeo enaltecendo as ações dos radicais. “Vai ficar para a história o dia que o povo brasileiro invadiu Brasília e deu um recado para esse povo esquerdalha entender que não é tudo que eles podem fazer”, disse.

O pastor se apresenta como uma figura influente ligada ao apoio a Bolsonaro e possui diversos vídeos nos quais aborda a logística dos ônibus que partiram de Blumenau, em Santa Catarina, com destino a Brasília.

Da redação do Portal com Informações do FuxicoGospel