Silas Malafaia, pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Advec), se posicionou nesta segunda-feira, 25, sobre um artigo publicado pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

O artigo em questão é sobre um registro no disque-denúncia do Rio de Janeiro de que o segurança de Domingos Brazão, acusado de ser um dos mandantes da morte de Marielle Franco, “recebia pagamentos da milícia” em uma igreja do pastor.

Nas redes sociais, o pastor postou um vídeo afirmando que a publicação do artigo é “inescrupulosa” e que tem oito policiais em sua segurança pessoal, onde é impossível saber se algum deles possui envolvimento com a milícia ou com a criminalidade.

Malafaia ainda ressaltou que, atualmente, a Advec possui mais de 60 templos no Rio de Janeiro.

O pastor também questionou Lauro Jardim e outros jornalistas do jornal O Globo, por não terem entrado em contato com ele, mesmo tendo o contato do religoso, para ouvir a sua versão dos fatos.

Para Malafaia, o intuito da publicação é unicamente associar a sua imagem à milícia.

O Silas Malafaia finalizou a declaração dizendo que está “incomodando muita gente” e que se criou uma narrativa contra ele.

Assita o vídeo a seguir: