Neste domingo, 7 de julho, o Papa Francisco demonstrou preocupação com o “estado da democracia global”, durante uma visita à cidade de Trieste, na Itália.

Continua após a publicidade:

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

O pontífice de 87 anos, que recentemente tem aumentado suas atividades de viagens, usou a ocasião para pedir que os políticos evitem o populismo e trabalharem juntos para fortalecer as sociedades e combater a apatia dos eleitores.

Falando em uma convenção católica anual sobre assuntos sociais, o papa Francisco destacou que muitas pessoas se sentem excluídas do processo democrático, com os mais vulneráveis sendo frequentemente deixados à margem.

“É evidente que a democracia não goza de boa saúde no mundo de hoje”, afirmou.

O pontífice enfatizou que uma democracia robusta deve evitar “a escória da ideologia” e se afastar do partidarismo em favor do diálogo.

“Não nos deixemos enganar por soluções fáceis. Em vez disso, sejamos apaixonados pelo bem comum”, declarou.

De acordo com o papa, os pais devem ensinar os valores democráticos às crianças, alertando que “a indiferença é um câncer da democracia”.

Continua após a publicidade:

“Estou preocupado com o pequeno número de pessoas que foram votar. Por que isso está acontecendo?”, questionou