Completou dois anos o assassinato do então presidente da Associação dos Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérisson Carlos, que permanece sem respostas ou punição a quem cometeu o crime.

Familiares do oficial se dizem amedrontados e com sensação de impunidade sem o devido esclarecimento da autoria do crime ou sua motivação.

O rapaz, que atualmente mora em Portugal, diz que decidiu sair do Brasil por ter sido ameaçado duas vezes após a morte do pai.

O caso

Albérisson Carlos da Silva, foi morto em emboscada, no dia 16 de fevereiro de 2022, na rua Ricardo Salazar, no bairro da Madalena, próxima a sede da ACS-PE (Rua Carlos Gomes, 70), no Recife, por volta das 18h30. Na ocasião, ele e sua esposa estavam se dirigindo ao seu veículo quando ele foi surpreendido por criminosos armados que o alvejaram com vários tiros. Sua esposa não se feriu e Albérisson foi socorrido em estado grave para o Hospital da Restauração, porém, não resistiu aos ferimentos e faleceu uma hora depois.