Continua após a publicidade:

Ao longo do mês de junho, houve 125 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Recife. O dado, que faz parte do relatório mensal do Instituto Fogo Cruzado , indica que o número de tiroteios é próximo ao acumulado no mesmo período de 2023, quando 124 tiroteios foram mapeados. 

Dos 125 tiroteios ocorridos ao longo do mês, em 97% deles houve mortos e/ou feridos. Durante o mês, 134 pessoas foram baleadas no Grande Recife, com 105 mortes e 29 feridas. O número de mortos apresentou aumento de 7%, já o de feridos, uma queda de 46%, em comparação com junho de 2023, quando, dos 152 baleados, 98 morreram e 54 ficaram feridos.

Continua após a publicidade:

Em comparação com o mês de maio, que acumulou 118 tiroteios, deixando 132 mortos (sendo 98 mortos e 34 feridos), junho teve um leve aumento de 6% nos tiroteios, de 7% no número de mortos e queda de 15% no número de feridos.

Entre as datas mais impactadas pela violência armada ao longo de junho, o dia 16 acumulou o maior número de tiroteios (10) e de mortos (10). O dia 20 é o maior número de feridos (4).

O mapa da violência armada

Continua após a publicidade:

Municípios

Entre os municípios mapeados pelo Instituto Fogo Cruzado, os mais afetados pela violência armada em junho foram:

  • Recife: 39 tiroteios, 32 mortos e 11 feridos
  • Jaboatão dos Guararapes: 18 tiroteios, 16 mortos e 5 feridos
  • Cabo de Santo Agostinho: 14 tiroteios, 14 mortos e 3 feridos
  • Olinda: 12 tiroteios, 10 mortos e 1 ferido
  • Goiana: 8 tiroteios, 6 mortos e 2 feridos
  • Paulista: 8 tiroteios, 5 mortos e 2 feridos

Bairros

Entre os bairros, os mais afetados pela violência armada foram:

Continua após a publicidade:

  • Goiana (Goiana): 7 tiroteios, 5 mortos e 2 feridos
  • Ponte dos Carvalhos (Cabo de Santo Agostinho): 5 tiroteios e 5 mortos
  • Nova Descoberta (Recife): 5 tiroteios e 5 mortos

Goiana, que deixou de fazer parte da região metropolitana do Recife em 2020, segue os relatórios do Instituto Fogo Cruzado para manter a fidelidade das séries históricas nos comparativos com períodos anteriores.

O perfil da violência armada

Continua após a publicidade:

Entre os 105 mortos, na região metropolitana, em junho, 99 eram homens e seis eram mulheres. Entre os 29 feridos, 24 eram homens, três vítimas eram mulheres e dois não tiveram o gênero revelado.

Entre os 105 mortos, na região metropolitana, em junho, 53 eram negros, sete eram brancos e 45 não tiveram a cor/raça revelada. Entre os 29 feridos, dois eram negros e 27 não tiveram a cor/raça revelada. 

13 adolescentes foram baleados no Grande Recife em junho: seis morreram e sete ficaram feridos. No mesmo período de 2023, 15 adolescentes foram baleados: nove desaparecidos e seis feridos.

Um idoso foi baleado e sobreviveu em junho. No mesmo período de 2023, não houve idosos baleados no Grande Recife.

Duas pessoas foram mortas a tiros durante roubos/tentativas de roubo. Em junho de 2023, cinco pessoas foram baleadas durante roubos/tentativas de roubo: duas mentiras e três feridas deixadas.

Seis pessoas foram vítimas de bala perdida no Grande Recife em junho e sobreviveram. Em junho de 2023, houve cinco vítimas de balas perdidas que me deixaram.

Houve quatro casos de homicídio múltiplo na região metropolitana do Recife em junho, deixando oito mortos no total. Em junho de 2023, houve cinco casos, com 10 mortos no total.

Locais afetados

Quatro pessoas foram baleadas dentro de automóveis: três mentiras e uma ficou ferida. Em 2023, neste mesmo período, três pessoas foram mortas a tiros dentro de automóveis.

Junho bateu recorde de baleados dentro de casa este ano. Foram 25 vítimas: 24 morreram e uma ficou ferida. Nos meses anteriores, houve:

  • Janeiro: 20 baleados dentro de residências – 17 mortos e 3 feridos
  • Fevereiro: 17 baleados dentro de residências – 11 mortos e 6 feridos
  • Março: 24 baleados dentro de residências – 21 mortos e 3 feridos
  • Abril: 21 baleados dentro de residências – 18 mortos e 3 feridos
  • Maio: 15 baleados dentro de residências – 13 mortos e 2 feridos

Em junho de 2023, cinco pessoas foram mortas a tiros dentro de residências. 

Qualificação das vítimas

Três agentes de segurança foram baleados em junho deste ano: um morreu e dois ficaram feridos. No mesmo período de 2023, dois agentes de segurança foram mortos e um ficou ferido.

Um motorista de aplicativo foi morto a tiros no Grande Recife em junho deste ano. No mesmo período de 2023 também houve um driver de aplicativo morto a tiros.

Um mototaxista foi morto a tiros no Grande Recife em junho. No mesmo período de 2023, um mototaxista foi baleado e sobreviveu.

SOBRE O FOGO CRUZADO

O Fogo Cruzado é um Instituto que usa tecnologia para produzir e divulgar dados abertos e colaborativos sobre violência armada, fortalecendo a democracia através da transformação social e da preservação da vida. 

Com uma metodologia própria e inovadora, o laboratório de dados da instituição produz mais de 50 indicadores negativos sobre violência nas regiões metropolitanas do Rio, do Recife, de Salvador e de Belém.

Por meio de um aplicativo de celular, o Fogo Cruzado recebe e disponibiliza informações sobre tiroteios, checadas em tempo real, que não são o único banco de dados aberto sobre violência armada da América Latina, que pode ser acessado gratuitamente pela API do Instituto.