A empresa de ônibus Vera Cruz não poderá atender aos requisitos para renovar sua frota de ônibus, previstos no acordo estabelecido com o governo de Pernambuco e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Como resultado, ela encerrará a operação de 11 linhas de transporte no Grande Recife. Essas linhas serão transferidas para outras empresas, todas também operando sem licitação, a partir de 1º de maio, inicialmente por um período de 90 dias.

Pelo menos esses são os pontos do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que será assinado entre a empresa, o Estado e o MPPE nesta terça-feira, 30 de abril.

A decisão resulta de um acordo alcançado entre as partes, mediado pelo promotor de Transportes, Leonardo Caribé, em virtude da impossibilidade da Vera Cruz em cumprir o cronograma de renovação da frota.

Em abril, a empresa introduziu nove ônibus semi-novos para operar, além de adquirir outros 26 veículos. No entanto, devido a atrasos, esses novos veículos não serão entregues dentro do prazo estipulado.

No mês anterior, devido a dificuldades financeiras, a empresa solicitou a transferência parcial da operação. As linhas, muitas das quais foram operadas pela Vera Cruz por vários anos, serão redistribuídas entre as empresas Borborema, Metropolitana e São Judas Tadeu. Juntas, essas empresas disponibilizarão uma frota de 40 ônibus para atender à demanda das linhas.

A Borborema, Metropolitana e São Judas Tadeu assumirão novas responsabilidades nas linhas de transporte. A Metropolitana e a Borborema ficarão encarregadas das linhas que servem ao Ibura e à Imbiribeira, enquanto a São Judas Tadeu operará as rotas para o Cabo de Santo Agostinho e a cidade de Ipojuca.

Conforme informações do setor, a Vera Cruz reduziu sua frota em aproximadamente 40 ônibus, operando com apenas 139 veículos em vez dos 179 necessários diariamente. Em abril, a empresa adquiriu apenas nove novos ônibus, e alguns deles já apresentaram problemas mecânicos no primeiro dia de operação.

A nova operação da Vera Cruz pode trazer benefícios para os passageiros, especialmente considerando que, além da idade avançada da frota, a principal queixa em relação à empresa são os espaçados intervalos entre os ônibus, os quais já são evidência da frota inadequada.

Veja abaixo as rotas que serão atendidas pela Borborema, Metropolitana e São Judas Tadeu:

  • 110 – IBURA/TI PRAZERES (Metropolitana)
  • 115 – TI AFOGADOS/TI AEROPORTO (Metropolitana )
  • 118 – PRAZERES/BOA VIAGEM (Borborema)
  • 120 – ALTO DOIS CARNEIROS/SHOPPING (Borborema)
  • 135 – UR-10 (Metropolitana)
  • 136 – UR-05 (Metropolitana)
  • 142 – ALTO DOIS CARNEIROS/TI TANCREDO NEVES (Metropolitana)
  • 178 – PORTO DE SUAPE/TI CABO (São Judas Tadeu)
  • 196 – TI CABO/PORTO DE GALINHAS/NOSSA SENHORA DO Ó (São Judas Tadeu)
  • 198 – IPOJUCA/TI CABO (São Judas Tadeu)
  • 199 – CAMELA/TI CABO (São Judas Tadeu)

A linha 197 – Cabo de Santo Agostinho/Ipojuca seria desativada.

A empresa Vera Cruz adquiriu nove ônibus semi-novos como parte de suas medidas para cumprir os requisitos estabelecidos em um acordo com o governo de Pernambuco e o Ministério Público Estadual (MPPE).

Os veículos, climatizados e equipados com plataformas elevatórias de acessibilidade, foram colocados em operação no sistema no último sábado (20/4).

Embora não sejam novos, os ônibus passaram por revisões e foram aprovados pelo Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano (CTM). A empresa investiu cerca de R$ 7,85 milhões na renovação da frota.