Ação

SINPOL pede na Justiça que Governo Raquel Lyra mantenha Delegacias da Mulher funcionando 24h, finais de semana e feriados

Para o Sindicato, o fechamento de qualquer delegacia à noite, final de semana e feriado causa grande insegurança ao povo pernambucano.

Presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros.
Presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros. Foto: Divulgação

O SINPOL (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco) ajuizou ação obrigando o Governo do Estado a abrir de maneira ininterrupta todas as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM’s), uma vez que, desde 03 de abril de 2023, entrou em vigor a Lei nº 15.451, que dispõe sobre a criação e o funcionamento ininterrupto de Delegacias Especializadas da Mulher.

Apesar dos números alarmantes de violência contra mulher, segundo o SINPOL, a realidade em nosso estado é muito pior.

Para o Sindicado dos Policiais Civis, o fechamento de qualquer delegacia à noite, final de semana e feriado causa grande insegurança ao povo pernambucano.

SINPOL recorre a LAI

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), com base na LAI (Lei de Acesso à Informação, Lei n° 12.527, de 18 de novembro de 2011), questiona o secretário da SDS, Alessandro Carvalho, sobre os números de homicídios do carnaval 2024/2023, divulgados em coletiva da quinta-feira, 15 de fevereiro.

Ainda no segundo mês de 2024, Pernambuco já acumula mais de 600 homicídios e questionamentos diversos sobre os indicadores de violência do carnaval divulgados pela SDS.

Na coletiva sobre o balanço do carnaval 2024, a Secretaria de Defesa Social divulgou que ocorreram 68 mortes violentas no carnaval desse ano e 82 homicídios no carnaval 2023.

Para o sindicato, o aumento repentino de 22 homicídios no carnaval passado, saindo de 60 para 82 mortes violentas, criou uma percepção de diminuição de violência em comparação ao número de mortes violentas do carnaval deste ano.