Continua após a publicidade:

Durante sabatina concedida ao UOL e à Folha de São Paulo, na tarde desta quinta-feira, 4 de julho, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), falou sobre seu posicionamento político.

Continua após a publicidade:

Questionado se é de esquerda ou centro-direita, o gestor municipal e pré-candidato à reeleição não respondeu diretamente.

João Campos afirmou que este é um debate frequentemente em pauta, mas que significa muito pouco, enfatizando que cabe a ele cuidar do Recife.

“Eu acho, Carlos, que esse tipo de discussão agrega muito pouco, sabe? A gente tem visto a política fazer muito esse tipo de discurso na prática, e ele agrega pouco. Eu diria que faço um governo eficiente. Não se governa em cima de palanque, isso as pessoas precisam entender. Certamente, terei eleitores que gostam do Lula e eleitores que não gostam, assim como eleitores que gostam do Bolsonaro e eleitores que não gostam. Cabe a mim cuidar do Recife”, disse João Campos.

Continua após a publicidade:

Guarda Municipal armada

João Campos, também durante a sabatina, afirmou que é a favor de armar a guarda municipal e disse que vai iniciar os testes no seu próximo mandato, caso for eleito.

“A gente não pode confundir o papel da guarda civil municipal com o papel da Polícia, São componentes completamente distintos. Segurança pública, a Segurança Ostensiva, a Segurança das Pessoas, para tudo isso existe a polícia, existe a polícia militar, polícia civil, como instrumentos de controle para isso. E a guarda tem um papel específico”, disse.

“Sou a favor da implementação parcial [da arma na guarda], com o bodycam presente e com reforço da corrededoria. No caso de Recife, nós vamos testar isso, sendo validado, vai ser expandido”, continuou João Campos.

Continua após a publicidade: