Na última sexta-feira, 3 de maio, a deputada estadual Dani Portela (PSOL) anunciou que seu nome foi aprovado pela federação PSOL/Rede como a pré-candidata à prefeitura do Recife para as eleições de 2024.

Entretanto, o diretório estadual reiterou que a pré-candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha está posta nas instâncias cabíveis do partido e da Federação.

O posicionamento da Rede foi feito através de uma nota, ainda na sexta-feira.

Confir nota abaixo:

“A REDE Sustentabilidade Pernambuco reitera que a pré-candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha à prefeitura do Recife está posta nas instâncias cabíveis do partido e da Federação REDE/PSOL.Continuamos as nossas discussões sobre um projeto sustentável para o Recife, a partir de uma construção coletiva com movimentos sociais, comunidades, lideranças da sociedade civil e especialistas.Reforçamos o nosso respeito à história e luta da deputada estadual Dani Portela, mas não reconhecemos a escolha de seu nome como candidata da Federação REDE/PSOL no Recife, uma vez que o prazo para a realização das convenções partidárias ainda não teve início e, até lá, esse debate ainda seguirá nas instâncias competentes de acordo com as normativas internas.Esse é um diálogo que deve ser feito nacionalmente, ouvindo os filiados, lideranças, membros da federação, movimentos de base e observando a tática eleitoral da federação.A REDE Sustentabilidade, aguardará o prazo legal, estabelecido pela Justiça Eleitoral, a que todos os partidos têm direito, para definição das candidaturas majoritárias.”

Dani Portela é a escolhida para disputar a prefeitura do recife pela federação psol/rede

A deputada estadual Dani Portela (Psol) foi escolhida como candidata da federação Psol/Rede para a Prefeitura do Recife nas eleições deste ano.

A decisão ocorreu de forma unânime na reunião na última sexta-feira (3) entre os líderes dos partidos, excluindo assim o deputado federal Túlio Gadêlha (Rede) da corrida eleitoral.

Luiza Carolina, presidente municipal da federação, declarou que o processo de escolha seguiu todos os procedimentos internos estabelecidos pelo estatuto nacional.

Embora Túlio Gadêlha tenha argumentado que a direção nacional deveria ter o poder de nomear o candidato à chapa majoritária em municípios com população superior a 200 mil habitantes, o diretório municipal obteve o endosso de Heloísa Helena, porta-voz da Rede.

Ela visitou Recife na última terça-feira para confirmar a autonomia do diretório local.