Os metroviários de Recife decidiram em assembleia geral nesta terça-feira (9), de forma unânime, a greve com previsão para começar no dia 25 de julho.

Continua após a publicidade:

A duração da greve pode ser de 24 ou 48 horas, ou até por tempo indeterminado, a depender das negociações com o Governo Federal e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Os metroviários reivindicam a implementação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2024/2025 pela CBTU, a assinatura do Acordo Coletivo Especial (ACE) para proteger os empregos em caso de privatização, e a exclusão do sistema do Programa Nacional de Desestatização (PND), conforme prometido pelo presidente Lula durante a campanha eleitoral, promessa ainda não cumprida para o Metrô do Recife.

Luiz Soares alertou que, devido às condições precárias do Metrô do Recife, um acidente grave é iminente.

O presidente do Sindmetro-PE destacou a insatisfação com o estagnado progresso nas negociações e enfatizou a necessidade da greve para exigir melhorias.

Continua após a publicidade:

Além das questões do ACE, ACT e PND, os trabalhadores defendem uma tarifa social de R$ 2,00 para aliviar a população e se comprometem a trabalhar para restaurar a excelência do sistema e assegurar a mobilidade da população que depende do serviço, atualmente em condições precárias.