O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), em recomendação conjunta da 21ª Promotoria de Justiça Criminal da Capital e 2ª Promotoria de Justiça de Itamaracá, orienta o Batalhão de Polícia de Guardas (BPGd) da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) a adequar o efetivo policial para o número de pelo menos 21 policiais militares para realização da guarda externa da Penitenciária Professor Barreto Campelo, localizada na ilha, no intuito de completar o policiamento em todas as guaritas, buscando evitar o arremesso de objetos, drogas, bebidas e armas para o interior da unidade.

É também necessária uma reforma nas instalações ofertadas aos militares, respectivamente a cozinha e o alojamento.

Leia mais:
>>>MPPE investiga DENÚNCIA DE TRANSFOBIA contra ALUNO praticada por funcionários do COLÉGIO DA PM no Recife

Segundo os Promotores de Justiça, Rinaldo Jorge da Silva (21ª Promotoria de Justiça Criminal da Capital) e Gustavo Dias Kershaw (2ª Promotoria de Justiça de Itamaracá), em inspeção feita na penitenciária, em 14 de abril de 2023, constatou-se que existem nove guaritas externas no total e que, ao menos, em três ou quatro não há o devido policiamento ostensivo.

Em informações prestadas pelo Chefe da Guarda, foi dito que o efetivo atual é de 18 Policiais Militares, número inferior aos 21 PMs necessários para os plantões.

O texto da recomendação do MPPE frisa ser “imprescindível necessidade do completo efetivo em todas as guaritas para evitar o arremesso de objetos, drogas, bebidas e armas para o interior da unidade, comprometendo sua segurança”.

A recomendação foi publicada no Diário Oficial Eletrônico da última segunda-feira, 7 de agosto.

MPPE