Pernambuco

'EXÉRCITO tem sido muito RESPONSÁVEL sobre a questão AMBIENTAL', diz GENERAL sobre Escola de Sargentos

Joarez Alves disse ainda que a Força Armada sabe da delicadeza do tema e que tem feito o possível para minimizar impactos na vegetação.

Gerente do Subprograma Escola de Sargento do Exército, general Joarez Alves Pereira Júnior
Gerente do Subprograma Escola de Sargento do Exército, general Joarez Alves Pereira Júnior. Foto: Rodolfo Kosta/Portal de Prefeitura

Em entrevista ao Portal de Prefeitura na manhã desta sexta-feira, 19 de janeiro, o Gerente do Subprograma Escola de Sargento do Exército, general Joarez Alves Pereira Júnior, falou da responsabilidade do Exército ao lidar com a área de reserva ambiental que está destinada para a construção da ESA.

A declaração foi durante a assinatura do Termo de Compromisso entre o Exército e o governo do estado para a construção da Escola de Sargentos, na Zona da Mata.

Veja:

Lula sai em defesa do Exército

Lula disse nesta sexta-feira (19) que é preciso agradecer às Forças Armadas por preservar o meio ambiente no local do projeto.

A fala de Lula é em resposta às críticas feitas por ambientalistas ao projeto, que virou polêmica por ser instalado em uma área de preservação ambiental (APA) de Aldeia, numa região de Mata Atlântica.

Área do projeto reduzida

Conforme declarou o Exército na quarta-feira (17), foi reduzida de 180 hectares para 90 hectares a área de supressão vegetal do projeto. Isso teria sido motivado, dentre outros apectos, por causa da mudança de localização das vilas militares para moradia dos oficiais e suas famílias.

A construção do empreendimento tem um investimento de R$ 1,8 bilhão, e foi anunciada em 2021, durante o governo Bolsonaro (PL), que participou do lançamento da pedra fundamental da obra, em 23 de março de 2022.