A empresa de ônibus Vera Cruz recebeu uma série de penalidades e ameaças de revogação de permissão de operação após uma reunião com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Para continuar operando, a Vera Cruz terá que pagar multas no valor de R$ 10 milhões ao Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano (CTM), órgão do Governo de Pernambuco que administra o sistema.

Além disso, ficará impedida de operar 14 linhas por 90 dias e será submetida a um período de um ano sem cometer infrações por descumprimento de viagens e falta de manutenção nos veículos.

Essas medidas foram definidas em resposta à intenção da empresa, divulgada no início do mês, de entregar parte de suas operações devido a dificuldades financeiras.

A Vera Cruz havia proposto a devolução de nove linhas de ônibus, a unificação de duas e a permuta de outras três, alegando concorrência com linhas de outras empresas e atrasos no repasse de subsídios públicos.

Entretanto, em uma reunião subsequente com o MPPE, a empresa teve que se posicionar sobre exigências do órgão gestor, incluindo o pagamento imediato de multas e a entrega das 14 linhas.

Os termos da proposta também envolvem a abertura de um processo de revogação da permissão da operadora.

O órgão gestor assegurou que a população não ficaria desassistida, afirmando que o serviço seria assumido por outros operadores.

Atualmente, a Vera Cruz atende aproximadamente 42 mil passageiros por meio de 50 linhas de ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife.

A expectativa é de que o desfecho do caso ocorra até a próxima segunda-feira (1º), quando será realizada uma nova audiência para tratar das respostas da Vera Cruz.

O MPPE afirma que, se a empresa aceitar manter a operação nos termos propostos, será firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), evitando a suspensão ou revogação da permissão.

Representantes da Associação de Beneficiários Independentes dos Rodoviários de Pernambuco (Abirpe) e do Sindicato dos Rodoviários também serão notificados para participar da audiência, devido às relações trabalhistas envolvidas.

O CTM decidiu suspender, por um período mínimo de 90 dias, a operação dos serviços da empresa nas seguintes linhas:

  • 110 – IBURA / AFOGADOS (IPSEP)
  • 115 – TI AEROPORTO / TI AFOGADOS
  • 118 – PRAZERES / BOA VIAGEM
  • 120 – IPSEP / SHOPPING RECIFE
  • 135 – UR-10 / TI TANCREDO NEVES
  • 136 – UR-05 / TI TANCREDO NEVES
  • 141 – JARDIM MONTE VERDE / TI TANCREDO NEVES
  • 142 – ALTO DOIS CARNEIROS / TI TANCREDO NEVES
  • 155 – JORDÃO BAIXO / BOA VIAGEM
  • 178 – PORTO DE SUAPE / TI CABO
  • 196 – NOSSA SENHORA DO Ó / TI CABO
  • 197 – CABO / IPOJUCA
  • 198 – IPOJUCA / TI CABO
  • 199 – CAMELA / TI CABO
  • O CTM assegura que a população não será prejudicada, uma vez que o serviço atualmente operado pela Vera Cruz será assumido por outros operadores.