Um dia após o início do TAF (Teste de Aptidão Física), do concurso da PM e CBMPE 2024, na sexta-feira (17), na Escola de Aprendizes de Marinheiros do Recife, o Instituto AOCP, fez ajustes neste sábado, 18 de maio, mas incoerências continuam.

No segundo dia em que os candidatos seguem sendo avaliados em diversos exercícios físicos. O que foi relatado é que o shutlle run aconteceu dentro de uma quadra diferente do dia anterior, onde o local estava molhado e escorregadio provocando riscos a integridade física.

Outra informação compartilhada é que desta vez os avaliadores passaram instruções aos candidatos quando entrevam na piscina. A queixa de antes é que os avaliados entravam na piscina e o relógio já começava a marcar. Neste sábado não choveu na capital pernambucana como no primeiro dia, onde os candidatos aguardavam sua vez na chuva. Com o tempo de sol, os avaliados esperaram por sua vez na sombra.

Continua após a publicidade:

Um novo coordenador foi enviado pela banca que pediu desculpas após repercussão negativa que compromete a imagem do Instituto AOCP por grosseiros erros no concurso e atitudes de arrogância e humilhação do antigo responsável pelos avaliadores com os candidatos.

O Portal de Prefeitura teve a informação que o novo coordenador usou palavras de incentivo, não menosprezou ninguém e parabenizou todos por ter chegado até essa fase. Uma série de ajustes foram feitos pela banca, mas algumas inconsistências ainda persistem.

Nesta sábado, aconteceu exercícios de abdominal e surgiram reclamações na contagem. O avaliador citou ao candidato a palavra quadril durante execução sem explicar do que se tratava.

Observação de especialistas apontam que o edital não cita detalhes sobre quadril e que neste exercício do abdominal é necessário ao menos dois avaliadores, no entanto, só há um. Neste caso específico, o candidato revelou que o avaliador chegou a falar: “qualquer coisa ver administrativamente”.

Período estabelecido pelo edital do certame para ingressar com recursos vai de recursos de 5 a 7 de junho.

Continua após a publicidade:

Entenda

Na sexta-feira, 17 de maio, na Escola de Aprendizes de Marinheiros do Recife, os candidatos do concurso da PM e CBMPE deram início ao TAF (Teste de Aptidão Física), onde são avaliados através de diversos exercícios físicos.

Contudo, uma série de regras que não se encontram no edital foram exigidas durante as execuções. Questões como a barra de flexão ser lisa para os homens, impulso na borda da piscina, toque na linha do shutlle run e pavimento molhado que comprometeu o desempenho dos candidatos.

Desde a manhã desta sexta-feira (17) chove no Recife e esse fato atrapalhou na execução de alguns exercícios como a barra e local do shutlle run molhado e escorregadio.

Além dessa série de situações, o que deixou os candidatos revoltados foi o comportamento arrogante de um homem que seria o coordenador e que tinha atitudes de humilhação com os avaliados.

Em determinado momento, esse homem que teria dito ser supostamente sargento da reserva ironizou com os candidatos dizendo que se estivessem achando ruim denunciassem no Ministério Público.

Continua após a publicidade:

Outro relato aponta xenofobia por parte deste coordenador que chegou a dizer que mora em Maringá-PR, onde, segundo ele, teria o melhor IDH do país e que Recife ainda não tem essa marca. Na verdade, de acordo com dados oficiais, o melhor IDH do Brasil é da cidade de São Caetano do Sul, na região ABC de São Paulo.

Cada candidato que deixava o local apresentava algum tipo de reclamação, inclusive de ficar esperando em e na chuva a sua vez para realizar as provas.

O edital aponta que o Instituto AOCP, banca realizadora do certame, pode decidir, se durante a realização da avaliação física, houver problemas técnicos, operacionais ou fenômenos da natureza, devidamente constatado pela coordenação, que impeçam a realização da avaliação em condições normais de prova, suspender e marcar novas datas.

O que diz o Instituto AOCP?

Em contato com o Portal de Prefeitura, o Instituto AOCP se pronunciou através de nota negando toda e qualquer incoerência denunciada no TAF da PM e CBMPE 2024.

Confira nota

O Instituto AOCP esclarece que os padrões adotados nas execuções das avaliações do TAF (Teste de Aptidão Física) do concurso público do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco seguem todas as regras do edital, e os equipamentos, assim como o local da prova, são totalmente propícios.

Entre os apontamos, no caso das provas nas piscinas, informamos que o local conta com iluminação suficiente para que os candidatos possam executar as atividades.

Referente à acusação relacionada aos representantes do Instituto AOCP, informamos que estes têm vasta experiência em aplicação de avaliação física, bem como no atendimento de demandas dos candidatos no momento da prova e que, em nenhum momento, ocorreu qualquer desqualificação dos candidatos em razão de aspectos regionais, culturais ou profissionais.

O Instituto AOCP reitera o seu compromisso com o desenvolvimento da sociedade, fomentando e executando projetos voltados à assistência social, à educação e às seleções públicas, sendo reconhecido como agente de transformação, que preza pela ética, respeito, responsabilidade, segurança, trabalho em equipe e satisfação do público-alvo.

Destacamos que o Instituto AOCP é uma organizadora sólida, séria e com larga experiência e atuação em todo o território nacional, tendo executado diversos concursos para órgãos de segurança pública como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Penal e Polícia Científica de diversos estados.

*Matéria atualizada no dia 21 de maio para inserção de nota da AOCP