Continua após a publicidade:

Uma brasileira de 31 anos, identificada como Linda De Sousa Abreu, foi presa na Inglaterra após a divulgação de um vídeo que mostra ela tendo relações sexuais com um detento na penitenciária de HMP Wandsworth, em Londres. Segundo a imprensa britânica, Linda trabalhava como agente penitenciária no local e também é conhecida como modelo.

Segundo o jornal The Guardian, a Polícia Metropolitana informou que iniciou uma investigação na sexta-feira, após tomar conhecimento de “um vídeo supostamente filmado dentro do HMP Wandsworth”.

Continua após a publicidade:

📲 Entre no nosso grupo de Telegram e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Também foi relatado que uma mulher foi presa no mesmo dia por suspeita de má conduta em cargos públicos e permanece sob custódia.

Nas filmagens, é possível ver uma agente penitenciária, vestindo o uniforme completo da corporação, tendo relações sexuais com um homem.

Continua após a publicidade:

A data exata da gravação não é desconhecida, e as autoridades ainda não confirmaram a identidade da mulher envolvida. Contudo, segundo relatos do DailyMail e TheSun, especula-se que seja Linda De Sousa Abreu, uma brasileira que supostamente renunciou após a divulgação das imagens.

O portal de notícias DailyMail entrevistou Andreina, irmã da brasileira presa, que afirmou hoje ter aconselhado a ex-agente penitenciária a separar sua vida pessoal do trabalho, observando que agora ela está “enfrentando as consequências”.

Andreina revelou que Linda e seu marido apareceram no programa “Open House: The Great Sex Experiment” de uma emissora britânica, onde casais se envolviam romanticamente entre si. No programa, Linda se envolveu com até 15 pessoas simultaneamente.

Além disso, Andreina, que trabalha como personal trainer em Londres, mencionou que o casal administra uma conta no OnlyFans sob o pseudônimo de Linda La Madre, oferecendo conteúdo por US$ 10 ao mês (cerca de R$ 56).

Continua após a publicidade:

Ela mencionou também que só veio a descobrir que a brasileira trabalhava no serviço penitenciário no início deste ano, durante uma conversa entre as duas.

Continua após a publicidade: