Argentina e Chile terão auxiliares no comando das seleções em seus últimos jogos da fase de classificação da Copa América. A Comissão Disciplinar da Conmebol anunciou nesta sexta-feira que os técnicos Lionel Scaloni e Ricardo Gareca foram suspensos por um jogo e ainda determinou multa de US$ 15 mil (aproximadamente R$ 83,4 milhões) aos comandantes e também às confederações argentina e chilena por infrações contra o regulamento da competição.

Continua após a publicidade:

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Esportes no seu celular

Pablo Aimar será o técnico da Argentina diante do Peru de Jorge Fossati, neste sábado, na vaga de Scaloni, enquanto Ricardo Gareca não poderá dirigir o Chile diante do Canadá, sendo substituído por Sergio Santin. O comandante chileno nem participou da coletiva desta sexta-feira

A punição para Scaloni veio por atrasar o retorno a campo no intervalo dos dois jogos da Argentina na Copa América, diante do Canadá e, depois, justamente contra o Chile de Gareca. Por ultrapassar os 15 minutos de descanso, a Associação de Futebol Argentino (AFA) também acabou multada.

Como a Argentina já está classificada por antecipação, a ausência de Scaloni não será tão sentida. A seleção deve, inclusive, utilizar uma escalação alternativa diante dos peruanos.

Já o Chile sentirá bastante a ausência do seu comandante pois faz um confronto direto com o Canadá pela segunda vaga do Grupo A, necessitando do triunfo – tem um ponto diante de três dos estreantes na Copa América. Gareca também foi punido pelos artigos 104 e 145, que citam atraso no regresso ao campo.

A Conmebol informou as entidades que não cabe recurso sob o argumento que “regulamentos devem ser seguidos à risca.” Os atrasos nos retornos das seleções vem sendo frequentes nesta Copa América. A Argentina demorou quase 20 minutos para voltar contra o Canadá, em jogo até então duro e com 0 a 0 no placar. Também empatava sem gols diante do Chile.

Estadão Conteúdo.

Continua após a publicidade: