A fase de grupos da Copa Libertadores deste ano começa nesta terça-feira, 02 de abril, com Flamengo e Grêmio em campo.

Entre quarta e quinta, Botafogo, Palmeiras, Fluminense, Atlético-MG e São Paulo também estreiam na atual edição do torneio.

Cada um deles sonha com a “glória eterna” do título e com os US$ 23 milhões (cerca de R$ 116,5 milhões) fixados como prêmio ao campeão, que pode ser um time brasileiro pelo sexto ano consecutivo, em meio a um domínio jamais visto na competição.

A premiação oferecida pela Conmebol ao vencedor da final é a maior do mundo. Na Liga dos Campeões da Europa, por exemplo, o ganhador do jogo decisivo fica com 20 milhões de euros (R$ 108 milhões, pelo câmbio atual).

Quando levado em conta o valor destinado ao vice-campeão, contudo, a final do torneio europeu envolve mais dinheiro, pois paga 15,5 milhões de euros (R$ 84,1 milhões) ao segundo colocado, elevando o valor da decisão para 35,5 milhões de euros (R$ 192,7 milhões).

Na Libertadores, o vice ganha US$ 7 milhões (R$ 35,2 milhões), portanto a quantia distribuída entre os finalistas é de US$ 30 milhões (R$ 151,8 milhões).

O total que o campeão da Libertadores pode levar vai além dos R$ 115 milhões e tem a possibilidade de atingir o acumulado de US$ 36,2 milhões (R$ 183,29 milhões), já que há prêmios determinados desde a fase de grupos.

A quantia integral que será distribuída durante o torneio a todos os clubes é de US$ 225,9 milhões (R$ 1,14 bilhão).

DOMÍNIO BRASILEIRO NA LIBERTADORES ASSOMBRA O CONTINENTE

O título do Fluminense na Libertadores de 2023 foi o quinto seguido de um time brasileiro.

Antes, Palmeiras (2020 e 2021) e Flamengo (2019 e 2022) foram os campeões que colaboraram com este domínio sem precedentes na história do torneio.

Até então, nenhum país havia passado da marca de quatro títulos consecutivos. Tal série ocorreu duas vezes com a Argentina.

Entre 1967 e 1970, os argentinos tiveram um título do Racing e três do Estudiantes. De 1972 a 1975, o Independiente venceu quatro edições seguidas, feito nunca alcançado por outra equipe.

A melhor sequência do Brasil na Libertadores antes da atual foi de 2010 a 2013, período em que Internacional, Santos, Corinthians e Atlético-MG foram campeões. Os dois últimos venceram o campeonato pela primeira vez.

O ótimo desempenho dos times brasileiros nos últimos anos deixou o País muito perto de alcançar a Argentina como recordista de títulos do torneio continental.

São 25 conquistas argentinas contra 23 do Brasil. Ou seja, se o campeão de 2024 for mais um brasileiro, restará apenas um título para igualar a nação rival.

A atual situação é amplamente debatida em todo o continente. O jornal boliviano Los Tiempos, por exemplo, pontuou recentemente que não há “oposição” à altura das equipes do Brasil.

Já versão argentina da empresa de comunicação americana Sporting News publicou um texto citando o “poderio econômico” e o “desempenho esportivo” como motivos para “indicar que a edição de 2024 prolongará a hegemonia brasileira”.

O jornal chileno La Tercera demonstrou o mesmo pensamento.

Veja quanto a Conmebol vai pagar em cada fase da Libertadores:

Fase de grupos: US$ 6 milhões (R$ 30,4 milhões) + US$ 330 mil (R$ 1,6 milhão) por vitória.

Oitavas de final: US$ 1,25 milhão (R$ 6,3 milhões)

Quartas de final: US$ 1,7 milhão (R$ 8,6 milhões)

Semifinal: US$ 2,3 milhões (R$ 11,6 milhões)

Vice-campeão: US$ 7 milhões (R$ 35,4 milhões)

Campeão: US$ 23 milhões (R$ 116,5 milhões)

Confira as datas e horários dos jogos de brasileiros na 1ª rodada da Libertadores:

TERÇA-FEIRA (02/04)

19h – Millonarios x Flamengo – ESPN e Star+

21h – The Strongest x Grêmio – Paramount

QUARTA-FEIRA (03/04)

19h – Botafogo x Junior – ESPN e Star+

21h30 – San Lorenzo x Palmeiras – Globo, ESPN e Star+

21h30 – Alianza Lima x Fluminense – Globo e Paramount+

QUINTA-FEIRA (04/04)

19h – Caracas x Atlético-MG – ESPN e Star+

21h – Talleres x São Paulo – Paramount+

Estadão Conteúdo.