Acusação

John Textor diz ter provas que cinco jogadores do São Paulo manipularam resultado em clássico para beneficiar Palmeiras

O americano afirmou que o clube alviverde foi beneficiado pela manipulação de resultados nos últimos dois anos, quando se sagrou bicampeão brasileiro.

John Textor diz ter provas que cinco jogadores do São Paulo manipularam resultado em clássico para beneficiar Palmeiras
John Textor diz ter provas que cinco jogadores do São Paulo manipularam resultado em clássico para beneficiar Palmeiras. Foto: Vítor Silva.

A direção do Palmeiras ingressou com uma Medida Inominada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra o americano John Textor, dono da SAF do Botafogo.

O dirigente causou polêmica nos últimos dias por sugerir o clube paulista foi beneficiado por um suposto esquema de manipulação de resultados.

Na Medida Inominada, com pedido de liminar, o Palmeiras pede que o americano se abstenha de mencionar ou fazer referência ao time paulista “por qualquer meio ou veículo sob pena de multa e suspensão”.

A multa poderá chegar a R$ 100 mil enquanto a suspensão seria de 90 dias por cada sugestão ou menção ao clube paulista. A direção do Palmeiras ainda pede a intimação da Procuradoria da Justiça Desportiva e de John Textor para que se manifestem sobre o caso. A Medida foi encaminhada para análise do presidente do STJD, José Perdiz de Jesus.

Nas últimas horas, Textor fez declarações polêmicas sobre suposta manipulação de resultados no futebol brasileiro tanto numa live no YouTube quanto em um texto publicado em seu site.

O dono da SAF do Botafogo disse que dois jogos do Palmeiras foram manipulados: as vitórias sobre o São Paulo (5 a 0) e Fortaleza (4 a 0), ambas pelo Brasileirão do ano passado.

Textor disse ter enviado documentos e relatórios para análise da CBF e do STJD, mas não apresenta nenhuma prova. O americano afirmou que o Palmeiras foi beneficiado pela manipulação de resultados nos últimos dois anos, quando se sagrou bicampeão brasileiro.

Em comunicados divulgados nas últimas horas, tanto o São Paulo quanto o Fortaleza repudiaram as acusações e afirmaram que analisam medidas judiciais contra o dirigente americano.

A direção do Palmeiras ingressou com uma Medida Inominada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra o americano John Textor, dono da SAF do Botafogo.

O dirigente causou polêmica nos últimos dias por sugerir o clube paulista foi beneficiado por um suposto esquema de manipulação de resultados.

Na Medida Inominada, com pedido de liminar, o Palmeiras pede que o americano se abstenha de mencionar ou fazer referência ao time paulista “por qualquer meio ou veículo sob pena de multa e suspensão”.

A multa poderá chegar a R$ 100 mil enquanto a suspensão seria de 90 dias por cada sugestão ou menção ao clube paulista. A direção do Palmeiras ainda pede a intimação da Procuradoria da Justiça Desportiva e de John Textor para que se manifestem sobre o caso. A Medida foi encaminhada para análise do presidente do STJD, José Perdiz de Jesus.

Nas últimas horas, Textor fez declarações polêmicas sobre suposta manipulação de resultados no futebol brasileiro tanto numa live no YouTube quanto em um texto publicado em seu site.

O dono da SAF do Botafogo disse que dois jogos do Palmeiras foram manipulados: as vitórias sobre o São Paulo (5 a 0) e Fortaleza (4 a 0), ambas pelo Brasileirão do ano passado.

Textor disse ter enviado documentos e relatórios para análise da CBF e do STJD, mas não apresenta nenhuma prova. O americano afirmou que o Palmeiras foi beneficiado pela manipulação de resultados nos últimos dois anos, quando se sagrou bicampeão brasileiro.

Em comunicados divulgados nas últimas horas, tanto o São Paulo quanto o Fortaleza repudiaram as acusações e afirmaram que analisam medidas judiciais contra o dirigente americano.

Estadão Conteúdo.