Uma festa junina privada da Ordem dos Advogados do Brasil – Alagoas (OAB-AL), recebeu um repasse de verba pública, estimado em R$ 280 mil. O montante teria sido repassado por um apadrinhado do senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL), que teve sua esposa, a cantora Millane Hora, como uma das atrações principais. As informações são da colunista Andreza Matais, do site UOL.

Continua após a publicidade:

A Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) de Maceió, presidida por Myriel Cavalcanti Mello Neto, ex-assessor do senador Rodrigo Cunha, destinou cerca de R$ 10 mil de cachê à cantora, para uma apresentação em um evento no último dia 23 de maio. A informação foi confirmada pelo presidente da OAB-AL, Vagner Paes, ao UOL.

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Detalhes do pagamento

Millane Hora, casada com o senador Rodrigo Cunha, recebeu o pagamento para se apresentar em uma festa junina patrocinada com recursos públicos.

Questionado sobre a possível influência do senador na destinação dos recursos, Myriel Cavalcanti afirmou que a liberação ocorreu “de forma transparente e rigorosamente dentro da lei”.

O senador Rodrigo Cunha, em resposta após a publicação da matéria, negou ter solicitado o repasse e defendeu que Millane Hora é uma renomada cantora alagoana.

Evento e destinação de emendas

Durante a festa, restrita a convidados, o presidente da OAB-AL, Vagner Paes, agradeceu publicamente ao senador por destinar uma emenda de R$ 1 milhão para um projeto de construção do Memorial da Advocacia de Alagoas.

Segundo Paes, os recursos serão utilizados pela Prefeitura de Maceió para a construção do memorial após o tombamento do prédio da OAB-AL.

Continua após a publicidade:

Controvérsia e investigação

O repasse dos fundos foi detalhado no Diário Oficial de Maceió no dia do evento, 23 de maio, o que é considerado incomum e sugere uma liberação de última hora. A rapidez no processo foi destacada em uma ação apresentada ao Ministério Público de Alagoas, solicitando a abertura de uma investigação.

O autor da ação informou ao MP que, apesar do evento ser financiado com recursos públicos, havia venda de ingressos.

“O caso em análise revela uma possível preferência [da FMAC] concedida à OAB Alagoas ou aos artistas que se apresentaram na referida festa, sem justificativa clara de interesse público que respalde tal escolha, especialmente considerando-se que o evento beneficiado tinha características de interesse particular e não se tem conhecimento de que a prefeitura tenha, nos termos da lei, aberto chamamento público para artistas concorrerem às apresentações na referida festa”, escreveu o advogado Darlan Matias, autor da denúncia.

Histórico de nomeações e polêmicas

Myriel Cavalcanti Mello Neto foi nomeado presidente da FMAC em setembro de 2023, o mesmo ano em que deixou o gabinete do senador Rodrigo Cunha. Ele foi substituído por Myriel Cavalcanti Mello Filho no gabinete do senador.

Em 2021, Millane Hora esteve envolvida em outra controvérsia ao ser indicada para um cargo na Prefeitura de Maceió, mas desistiu da nomeação após a repercussão negativa.

Continua após a publicidade: