Continua após a publicidade:

O técnico José Neto deixou o comando da seleção brasileira feminina de basquete nesta quinta-feira, 27 de junho.

A saída foi anunciada em comunicado da Confederação Brasileira de Basketball (CBB), que não revelou mais detalhes sobre a demissão.

Continua após a publicidade:

📲 Entre em nosso canal de transmissão no TELEGRAM e fique por dentro das últimas notícias sobre POLÍTICA, FUTEBOL, CONCURSOS e RELIGIÃO em um só lugar

Pelas redes sociais, Neto atribuiu sua decisão à saída do preparador físico da equipe, Diego Falcão, no sábado passado.

“A Confederação Brasileira de Basketball informa que nesta quinta, 27 de junho, recebeu do treinador José Neto o seu pedido de desligamento do projeto da Seleção feminina adulta de basquete. E que aceitou a solicitação de encerramento da parceria”, informou a CBB. “A Basquete Brasil agradece ao técnico pelo seu trabalho nesses anos e deseja boa sorte na sequência da sua carreira profissional.”

A confederação prometeu que definirá o novo treinador “dentro do planejamento da diretoria” a tempo da disputa do torneio classificatório ao Mundial da Alemanha, que será realizado em 2026.

Continua após a publicidade:

O qualificatório será disputado em agosto deste ano.

Em mensagem nas redes sociais, José Neto relacionou sua saída à demissão de Falcão, preparador físico que entrou na seleção junto com o treinador, em maio de 2019.

“Diante dos últimos acontecimentos envolvendo o preparador físico da seleção brasileira feminina de basquetebol Diego Falcão, profissional com quem trabalho há 17 anos e sempre escolhi para estar comigo nos últimos clubes e seleções em que fui o treinador; também seguindo os princípios e valores da minha fé, da qual devo tudo o que sou e tenho, quero comunicar que hoje deixo meu cargo de treinador da seleção brasileira feminina de basquete.”

Na mensagem, Neto se refere ao motivo da saída do preparador físico. Falcão gerou polêmica entre as jogadoras da seleção ao se posicionar nas redes sociais sobre o projeto de lei que equipara o aborto feito com 22 ou mais semanas de gestação ao homicídio.

Ele disse ser contra o aborto, o que teria gerado repercussão negativa na seleção.

Continua após a publicidade:

Em sua despedida, José Neto também fez menção à questão polêmica:

“Termino com uma frase que sempre usei em nossa trajetória: ‘Na vida não existe prêmio e não existe castigo. O que existe é consequência! O plantio é livre mas a colheita é obrigatória!’. Que Deus abençoe imensamente cada um de vocês!! Vamos em frente!!!”.

No comando da seleção desde 2019, o treinador levou a seleção feminina ao bicampeonato dos Jogos Pan-Americanos, levantou o troféu da AmeriCup e do sul-americano.

Continua após a publicidade:

No entanto, decepcionou nas competições qualificatórias para a Olimpíada de Tóquio, disputada em 2021, e para os Jogos de Paris-2024.