Foto: Adriana Dornelas Câmara, prefeita do município de Glória do Goitá /Divulgação internet.

Adriana Dornelas Câmara, prefeita do município de Glória do Goitá, em Pernambuco, disse na última terça-feira (26), durante coletiva concedida à imprensa, que reforçou sua segurança particular e mudou os planos para o carnaval da cidade, localizada na Zona da Mata Norte do estado.

A gestora registrou um boletim de ocorrência na Delegacia Regional de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata de Pernambuco e depois foi para a sede da Secretaria de Defesa Social (SDS), em Santo Amaro, no Recife.

Adriana acredita que o homicídio denunciado tem motivação política, mas não deu maiores detalhes de quem estaria mandando. A descoberta foi através de um adolescente que estaria jurado de morte depois de se negar a cometer o crime ao ser aliciado por bandidos.

Mensagens enviadas pelo Facebook mostram quando um perfil identificado como Rodrigo Wanbasten, convoca o menor de idade para um “serviço” e cita o nome de um homem identificado como Lívio como suposto mandante do crime.Ele também informa que a homicídio terá participação de Vino, Binho, Tripa e Felipe Nego da Broz. Segundo o procurador da cidade, Adson Xavier, todos são criminosos conhecidos na cidade.

O adolescente que nega o convite para participar da armadilha, teria que seguir os passos da prefeita e avisar aos outros envolvidos o melhor horário para agir. Ele diz que pode roubar e traficar, mas matar a prefeitura seria loucura. O homem, no entanto, responde que ele terá que substituir Netinho, que estaria preso por tráfico.

A polícia civil instaurou inquérito para investigar as ameaças e já colheu depoimentos.Além do assassinato da prefeitura, o adolescente é aliciado para outro crime: matar um policial que estaria atrapalhando o tráfico da região.

Fonte: OP9