Valores

PERNAMBUCO será o segundo estado a receber mais RECURSOS do GOVERNO LULA para obras em patrimônios

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) informou nesta semana de como irá direcionar os investimentos previstos no Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para os patrimônios culturais. Os repasses terão um montante de R$ 700 milhões será destinado a 138 locais históricos para fins de restauração e Pernambuco será o segundo estado que mais receberá recursos. Além desse investimento, uma parcela de R$ 37 milhões será reservada para a seleção de novos projetos de restauração.

O presidente do Iphan, Leandro Grass, ressaltou a intenção de não apenas reparar os patrimônios históricos, mas também de implementar medidas educativas para incentivar a preservação desses bens, utilizando os recursos provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

VEJA MAIS:

>> HUMBERTO COSTA: ‘Pernambuco recebe um dos maiores pacotes de INVESTIMENTOS da sua HISTÓRIA’, diz ao participar do lançamento do NOVO PAC

Dentre os locais beneficiados pelos projetos aprovados, destaca-se o estado de Minas Gerais, que receberá a maior parcela do investimento, com 54 obras programadas, totalizando um orçamento de R$ 213.232.385. Em Minas Gerais, as cidades de São João Del Rei, Mariana e Ouro Preto serão alvo de restaurações.

Em segundo lugar em número de projetos está o estado de Pernambuco, embora com um investimento substancialmente menor. Pernambuco contemplará 12 restaurações, com um custo estimado de R$ 85.302.283.

O estado do Maranhão ocupa a terceira posição em número de projetos, com 11 iniciativas e um orçamento de R$ 44.907.708 destinado às intervenções. Enquanto isso, o Rio Grande do Sul, com nove projetos em andamento, receberá um financiamento de R$ 76.007.016, conquistando o terceiro lugar em termos de recursos alocados.