Foto: Divulgação

Após aproximadamente 1h30 de conversa com Jair Bolsonaro, eleito Presidente do Brasil no último domingo, o juiz Sérgio Moro declarou que aceita o convite para assumir o novo  superministério da Justiça. O magistrado vai divulgar uma nota detalhando os termos da proposta que aceitou.

Antes das 8h, o juiz Sérgio Moro, o grande nome da operação Lava Jato, chegou ao Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (1). O motivo foi justamente a reunião com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na casa do militar da reserva, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital.

Moro foi convidado por Bolsonaro para assumir o Ministério da Justiça, que deverá ser transformado em um superministério para combater a violência e a corrupção.

O superministério da Justiça deverá reunir Segurança Pública, Controladoria-Geral da União e Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

O juiz desembarcou diretamente na pista de pouso, seguindo para casa de Bolsonaro em carro da Polícia Federal (PF) e falou apenas com a Rede Globo que o acompanhou na viagem. Para o G1, o magistrado justifica seu encontro com Bolsonaro, por razão do País precisar de uma agenda anticorrupção e contra o crime organizado “Se houver a possibilidade de uma implementação dessa agenda, convergência de ideias, como isso ser feito, então há uma possibilidade”, disse Moro à reportagem da Globo.