O Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE) antecipou para esta sexta-feira, 1º de setembro, a Assembleia Geral para decidir se a categoria volta a realizar greve no Metrô do Recife.

A medida se deu de acordo com o informe encaminhado à categoria sobre a reunião do último dia 30 de agosto, com a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) e o Sindmetro-PE.

A reunião vai ocorrer a partir das 18h, na Praça da Greve, Estação Recife.

https://www.instagram.com/p/CwnlbHovbnW/

Leia mais:
>>> TRABALHADORES realizaram 558 GREVES no primeiro semestre de 2023, aponta DIEESE

A categoria voltou as atividades na última segunda (28), após 25 dias parados, depois de receber garantias da recuperação do sistema.

A proposta aprovada pela categoria naquela época foi:

– IPCA de 3,45% para toda a categoria;
– Piso salarial distribuído em 5 níveis (quem está do nível 110 pra baixo, recebe 5 níveis. Quem está do 111 para cima recebe o que faltar para chegar até 115);
– Garantia de ACE em caso de privatização ou extinção
– Garantia do Dia do Metroviário;
– Garantia redução da jornada de trabalho para quem tem filho com deficiência, sem a redução do salário;
– Revisão ao estudo do PES para ser apresentada em menos de 20 dias.

Além disso, também foi apresentada cláusula do Acordo Especial, com garantia de emprego aos funcionários em caso de privatização do Metrô.

Visita de parlamentares

No dia 21 de agosto, o 19º dia da greve dos metroviários, a comitiva de parlamentares veio até Recife, como estava programa, para vistoriar a situação do do Metrô do Recife (Metrorec).

Segundo o G1, a visita dos parlamentares ocorreu em meio à greve deflagrada pelos metroviários no dia 2 de agosto. Com isso, o metrô só funciona nos horários de pico, das 5h e 8h30 e das 17h às 20h.

A categoria pede, além de melhoria nas condições de trabalho, a remoção da CBTU do pacote de privatizações proposto pelo governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

O senador Humberto Costa (PT), presidente da Comissão de Assuntos Sociais do Senado, foi quem convocou a comitiva para verificar a situação do transporte no município.