Continua após a publicidade:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu nesta quarta-feira, 3 de julho, estabelecer uma relação “sincera” com o agro.

Apesar do aceno em relação ao setor, Lula voltou a defender que, recentemente, não há mais invasões de sem-terra em propriedades rurais do País. Segundo o petista, quem toma as terras, agora, são os bancos.

Continua após a publicidade:

Lula reconheceu que parte do agro fica “chateado” com algumas condutas da gestão e, diante disso, o setor alega que o governo é “favorável” aos sem-terra.

📲 Entre no nosso grupo de Telegram e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Continua após a publicidade:

O presidente, então, sugeriu uma relação “sincera” entre o governo e o agro, mas que isso não exigirá um “compromisso ideológico” de gostar do governo.

Na fala, o petista defendeu a importância de políticos “que saibam tomar decisões na hora certa”. Ele citou o rombo das Americanas e comentou que a companhia era comandada apenas por gestores.

Na esteira da resolução de problemas, Lula também comentou que o governo precisa lidar com a ameaça de greves e citou caminhoneiros.

Continua após a publicidade:

Estadão Conteúdo

Continua após a publicidade: