O ex-vereador de Arcoverde, Luciano Pacheco, publicou um vídeo em que aparece  denunciando a falta de “transparência na Câmara de Vereadores” da cidade. Segundo Luciano, “de transparência a Câmara só tem conversa, de ações nada.”

Luciano diz que sem alarde, na atual gestão de Célia Almeida Galindo (PSB), presidente da Câmara de Vereadores de Arcoverde, foi aprovado o aumento de salários para cargos comissionados da Câmara, que saiu de R$ 1.500 para R$ 3.600, representando um total de 130% no reajuste. O ex-vereador também denuncia a aprovação de 100% de aumento na remuneração da presidente da Câmara, que com o reajuste passa a receber R$ 20.240,00, de acordo com as informações divulgadas por Pacheco no vídeo.

“Isso é uma afronta ao trabalhador brasileiro que passou o mês em um comércio, em uma empresa para receber um salário mínimo. Enquanto um cargo comissionado da câmara recebe um salário de R$ 3.600”, destacou Luciano.

Além de realizar críticas aos aumentos, Luciano também lamenta uma suposta manobra que mudou o Regimento da Câmara, resultando na reeleição de Célia para a presidência, “na calada da noite, sem que a população tivesse conhecimento. Mudou esse regimento da casa apenas para possibilitar sua reeleição”, disparou.

Recentemente multas e o uso indevido de carros oficiais da Câmara, foram alvos de denunciados pelo ex-vereador. Segundo ele, já são 25 infrações no site do DETRAN-PE por diversas causas como: dirigir na contramão, dirigir na velocidade acima do permitido, transitar na faixa exclusiva para ônibus em Recife e até dirigir com a habilitação vencida.