Escolhida para comandar o jogo entre Espanha e Suécia, pela semifinal da Copa do Mundo Feminina FIFA, a árbitra Edina Alves se tornará a primeira brasileira a atingir oito jogos em Copas do Mundo. A paranaense quebrará o recorde de Carlos Eugênio Simon que esteve em sete partidas, em três Mundiais (2002, 2006 e 2010).

Ela desempenhou seu papel em três jogos da atual edição do Mundial: os confrontos entre Austrália e Irlanda, assim como Coreia do Sul e Marrocos, durante a fase de grupos. Além disso, também esteve presente na partida entre Japão e Noruega nas oitavas de final.

Leia também:
>>>BAND adquire direitos de transmissão do campeonato Saudita, onde estarão NEYMAR E CRISTIANO RONALDO

Na terça-feira, 15 de agosto, Edina, junto com suas assistentes Neuza Back e Leila Cruz, terá a responsabilidade de apitar o confronto que determinará o primeiro finalista da Copa. O embate está agendado para às 5h (horário de Brasília), no Eden Park, em Auckland (NZL). A hondurenha Melissa Borjas também fará parte da equipe de arbitragem.

Esta não é a primeira vez que o trio de arbitragem formado por Edina Alves (SP-FIFA), Neuza Back (SP-FIFA) e Leila Cruz (GO-FIFA) atua junto. Elas já trabalharam em outras duas partidas durante o torneio, incluindo a abertura da competição com a vitória da Austrália sobre a Irlanda por 1 a 0. Na ocasião, o VAR foi supervisionado por Daiane Muniz (SP-FIFA), que estará presente na outra semifinal, entre Inglaterra e Austrália.

A Copa do Mundo Feminina conta com um total de 33 árbitras e 55 auxiliares mulheres, enquanto os homens desempenham funções no sistema de árbitro de vídeo (VAR).

Quem é Edina Alves?

Edina Alves, nascida em Goioerê, no Paraná, faz parte do quadro de arbitragem da FIFA desde 2016. Em 2019, participou do Mundial Feminino da França, onde apitou quatro partidas, incluindo a semifinal entre Inglaterra e Estados Unidos. Naquela edição, ela também integrou o primeiro trio feminino de arbitragem brasileira na história das Copas, ao lado de Neuza Back e Tatiane Sacilotti.

Além disso, faz parte do quadro de arbitragem da CBF desde 2007 e desde então tornou-se a árbitra com mais jogos na história do Brasileirão. Edina também pertence ao quadro de árbitros da Federação Paulista de Futebol e da Conmebol.

CBF