Do ponto de vista científico, após 36 horas da fecundação surge a vida. A cada dia, a ciência está evoluindo e exibindo novos conceitos.

Contudo, a violência do estupro fomenta uma mente doentia com vários tipos de transtornos, uma espécie de condenação psíquica.

O cérebro poderá ser também influenciado, onde surgirão alguns distúrbios. O estupro é uma violação da vida, é uma morte antecipada.

Continua após a publicidade:

A pessoa estuprada é condenada a uma prisão perpétua, enquanto isso, o estuprador caminhará livremente, pois esse vive num mundo “sem lei” ele despreza e rejeita as leis e as regras.

O assunto é polêmico, pois os religiosos falam em nome de Deus, os paladinos buscam justiça e os hipócritas sociais se posicionam dentro da “casinha” que construíram para enquadrar os outros nesse conceito.

A vida é observada como uma propriedade da religião. O velho testamento exibe Deus mandando exterminar população inteira, inclusive as crianças de peito.

Olhar para o lado bíblico é necessário para entender a situação. A ordem “expedida” por Deus a Saul para extinguir os amalequitas, incluindo as crianças de colo, essa matança não foi cumprida pelo rei hebraico.

Existem questionamentos teológicos sobre se essa ordem teria sido de Deus. Nessa época contemporânea há retrocesso religioso, as pessoas são estigadas por lideranças, buscam e impõem padrões de comportamento.

Continua após a publicidade:

Estamos embarcando num retrocesso medieval? Constantino, imperador Romano, legalizou o cristianismo.

Naquele momento ser cristão era “chique”. Após o extremismo usar e abusar da religião, buscando o sagrado como manobra política.

Nessa situação, encontramos uma população perdida e sem rumo. O estupro é uma ação perversa e criminosa praticada por pessoas irrecuperáveis, que tentam se satisfazer através da dor alheia.

A mulher estuprada, deixará de saborear a vida, pois foi arrancada a sua “virgindade” e estacada na sua energia psíquica.

Comparo a uma caixa d’água, responsável para abastecer uma comunidade, que possui um vazamento constante.

Continua após a publicidade:

Tentam reparar, mas não conseguem fazendo com que o abastecimento da comunidade seja prejudicado. A mulher que foi violada nunca conseguirá ser exitosa na sua psique, nunca conseguirá ser plena nos seus sentimentos, ela será perambulante emocionalmente.

Wilhelm Reich aprofunda as discussões teóricas na formação do caráter e se exibe as relações sexuais como um caminho saudável para o bem-estar.

O descarrego, as tensões e as energias ruins seriam descartadas através do ato sexual, desde que essa relação seja feita com sentimentos, prazer e regras naturais, uma espécie de “culto” a vida, uma verdadeira terapia.

Contudo, as orgias permitem a retenção desses acúmulos de “lixo psíquico” que provocam várias doenças, inclusive o câncer e doenças cardíacas.

Partindo desse princípio reichiano, o estupro é uma prisão perpétua, é um gatilho para a vida de zumbi.

A natureza criou suas próprias leis, o universo está cheio de regras e o humano quer quebrar todos esses preceitos.

O estupro é uma violência em todos os sentidos e a mais cruel da invasão psíquica.

O texto bíblico diz: não tenha medo daqueles que matam o corpo, contudo, tenha medo daqueles tentam destruir tanto a alma como o corpo. Essa ação do estuprador é tão daninha que se equipara a essa sentença bíblica.