Declaração

VEREADOR admite que BATE em mulher e afirma: "Eu bato e bato em você também"

A fala do vereador aconteceu em uma discussão com o colega durante sessão da Câmara Municipal.

Vereador
A declaração do vereador aconteceu em uma discussão com o colega durante sessão da Câmara Municipal. Foto: Reprodução

O vereador Pedro Aureliano (Cidadania-PB) admitiu bater em mulher em uma discussão com o colega Wallace Militão (PP-PB) durante sessão da Câmara Municipal de Piancó, no interior da Paraíba, na última quinta-feira, 7 de dezembro. Ele afirmou também que ia agredir o adversário político.

Na troca de farpas, Militão afirmou: “Todo mundo conhece o seu caráter. Bateu em mulher”. O vereador do PP se referia ao caso ocorrido nos anos 1990, quando Aureliano foi acusado pela jornalista Nena Martins de xingá-la e agredi-la em frente a um hotel da cidade.

Hoje, ela é titular da Secretaria da Mulher de João Pessoa. Aureliano retrucou e ameaçou “Eu bato e bato em você também”, disse.

Assista:

A sessão da Câmara discutia a possibilidade de realização de uma moção de aplausos a um ex-diretor do Hospital Regional de Piancó Aureliano era contra a proposta e alegava que o profissional não ia com frequência ao município. Militão é autor do pedido de homenagem. Depois da discussão, a reunião foi suspensa.

Em entrevista ao jornal O Globo, após repercussão do caso, o vereador do Cidadania minimizou o episódio, mas reconheceu que deu um “empurrão” na mulher.

“Eu tive um problema há 30 anos atrás, uma discussão com uma jornalista, em quem eu não bati, apenas agredi verbalmente. Não houve agressão nenhuma. Ele (Militão) veio com as provocações e eu respondi: ‘bato e bato em você’. Me alterei e disse isso”, afirmou.

“Eu não bati em mulher nenhuma, apenas dei um empurrão numa jornalista porque ela me provocou.”, continuou.

Pedro Aureliano, também conhecido como Pedro de Zé Lúcia, foi eleito com 439 votos nas eleições municipais de 2020, em Piancó, cidade com cerca de 16 mil habitantes.

Vereador pelo terceiro mandato, também foi escolhido para uma cadeira da Câmara em 2012 e 2016. Ele faz oposição a Militão na Casa, majoritariamente composta por parlamentares do Progressistas.

Por meio de nota, a Câmara Municipal de Piancó afirmou que o episódio é “lamentável” e o Conselho de Ética vai apurar a ameaça contra Militão. O Estadão procurou Pedro Aureliano, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem

Leia a nota da Câmara na íntegra

A Câmara Municipal de Piancó foi palco de um episódio lamentável envolvendo agressões e uma confissão terrível de violência contra à mulher.

Necessário esclarecer aos cidadãos de Piancó, da paraíba e do brasil que o poder legislativo municipal repudia a atitude praticada pelo vereador Pedro Aureliano da Silva quando da confirmação de prática de violência contra à mulher, bem como, reforça que a câmara não apoia esse tipo de postura e da mesma forma, coloca a câmara à disposição de todas as mulheres na luta pela garantia dos seus direitos.

Esses episódios ensejaram em desdobramentos graves, onde já determinei ao conselho de ética a apuração das ocorrências contra as mulheres, bem como, em face de ameaça a outro colega dentro desta casa, em total desacordo com as regras de boa convivência e decoro parlamentar.

Portanto, garanto que a Câmara não deixará impune situações como estas e estaremos, como sempre estivemos, em defesa das garantias das mulheres e do nosso povo

Estadão Conteúdo