Continua após a publicidade:

Na terça-feira, 09 de julho, em Pernambuco, pastor evangélico de 79 anos foi preso pela Polícia Civil de Alagoas por estuprar as filha gêmeas adotivas. Além disso, a prisão só ocorreu após a irmã mais velha delas denunciar o acontecimento por meio de comentário nas redes sociais da polícia.

Segundo as investigações comandadas pelo Núcleo de investigações Especiais (Niesp) da polícia, as meninas eram abusadas sexualmente dos 7 aos 14 anos. Depois de preso, o pastor assumiu que cometia os abusos, mas se justificou dizendo que era aliciado pelas filhas.

Continua após a publicidade:

📲Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

A polícia recebeu o relato de que os estupros começaram a acontecer quando a família morava em São Paulo. Onde, o pastor viveu por 50 anos e constituiu família, tendo três filhos. Depois, que sua esposa morreu, ele conheceu a mãe das vítimas, com quem se casou e se mudou para Alagoas onde continuou com os crimes.

De acordo com a corporação, os últimos abusos aconteceram em maio de 2020, quando as meninas já tinham 14 anos e que quando se deram conta das gravidade dos abusos denunciaram para um irmã mais velha. A polícia ainda falou que a mãe não sabia que as filhas eram abusadas pelo pai.

Continua após a publicidade: