Continua após a publicidade:

Um casal acusado de desviar dinheiro de campanhas de arrecadação de doações para os gaúchos foi preso em Fortaleza na quinta-feira, 13 de junho, pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul, responsável pela investigação.

Segundo a Polícia Civil gaúcha, Aldanísio Paiva e Regina Belo, ambos de 50 anos, usavam documentos falsos para abrir contas em bancos digitais, a partir das quais podiam criar chaves PIX.

Continua após a publicidade:

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Eles então identificavam campanhas de arrecadação de doações e criavam chaves PIX com números quase iguais aos da campanha – em geral, só um número era alterado.

O casal passava a divulgar a campanha de arrecadação – que era verdadeira – com o PIX errado. Como a diferença para o PIX certo era mínima, a maioria das pessoas não percebia e enviava dinheiro para o casal. Segundo a polícia, foram criadas mais de 235 chaves para esse golpe.

Continua após a publicidade:

Responsáveis por algumas das campanhas verdadeiras usadas pelo casal foram alertados de que o dinheiro estava sendo desviado e avisaram a polícia.

Paiva e Regina foram localizados e presos preventivamente na capital cearense. Nas redes sociais, ambos se identificam como atores.

Ele também é recitador. Segundo a polícia, na casa deles foram apreendidos RGs falsificados usados para a abertura de contas.

A prisão teve o apoio operacional da Polícia Civil do Ceará e fez parte de mais uma fase da Operação Dilúvio Moral, que tem o objetivo de reprimir práticas criminosas virtuais que se utilizem das enchentes no Rio Grande do Sul para obter dinheiro ou outras vantagens.

Continua após a publicidade:

A reportagem procura representantes do casal para que se pronunciem sobre as prisões.