Ironia

Vídeo: BOLSONARO brinca sobre INVESTIGAÇÃO por 'molestar baleia': 'a única que estou importunando está no MINISTÉRIO'

O ex-presidente teria se aproximado do animal enquanto pilotava um jet ski.

Vídeo: Jair Bolsonaro chega ao Brasil após três meses nos EUA e vai ao encontro de aliados na sede do PL
Ex-presidente Jair Bolsonaro. Foto: Divulgação.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou neste sábado, 18 de novembro, o inquérito da Polícia Federal que investiga suposto crime de ‘importunação intencional’ de uma baleia-jubarte em São Sebastião, litoral Norte de São Paulo, em junho deste ano.

O Ministério Público Federal em São Paulo decidiu acompanhar a investigação, que foi aberto com base em vídeo que mostra um homem pilotando um jet ski e se aproximando do grande cetáceo, que pode atingir 15 metros de comprimento e pesar até 30 toneladas.

A suspeita da Procuradoria é que o ex-presidente seria o condutor do veículo aquático que ficou muito perto do mamífero.

“Todo dia tem uma maldade em cima de mim, a de ontem foi que estou perseguindo baleias. A única baleia que não gosta de mim na Esplanada é aquela que está no ministério, é aquela que diz que eu queria dar golpe, mas some com vídeos” disse o ex-presidente.

A apuração da PF se debruça sobre possíveis crimes previstos em lei que proíbe a pesca ou ‘molestamento intencional’ de baleias

A portaria de instauração de procedimento administrativo de acompanhamento da Procuradoria foi publicada na sexta-feira (17) no Diário Oficial do Ministério Público Federal.

O documento é assinado pela procuradora da República Marília Soares Ferreira. A unidade da Procuradoria em Caraguatatuba, no litoral paulista, ficará responsável por verificar as apurações da PF sobre o caso.

O ingresso da Procuradoria na investigação se dá a pedido do Ibama – que também investiga o caso – e é desdobramento de uma apuração preliminar do MPF sobre o episódio.

Bolsonaro ironiza Ministério da Justiça

Em uma reação à revelação do Estadão de que assessores do ministro da Justiça, Flávio Dino, receberam dentro do prédio do ministério uma integrante do Comando Vermelho, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) usou as redes sociais na última terça-feira, 14 de novembro, para comentar o caso envolvendo membros do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e integrantes da facção criminosa.

Bolsonaro compartilhou a reportagem do Estadão e escreveu: “Culpem o Bozo que o sistema faz a parte dele!”.

Essa foi a primeira manifestação pública do ex-chefe do Executivo após o caso vir à tona. Aliados do ex-presidente pressionam o Legislativo e os órgãos de controle, como a Procuradoria-Geral da República (PGR), a abrirem processos investigatórios.