Decisão

TCU acata parcialmente representação que aponta PROMOÇÃO PESSOAL de LULA

O órgão recomendou que o presidente haja cuidado com os novos programas, bem como a divulgação nas redes sociais.

Lula Presidente Brasil Governo empenho emendas
Presidente Lula. Foto: Ricardo Stuckert / PR

O Tribunal de Contas da União (TCU) considerou parcialmente procedente a representação do deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PL-SP) que aponta uso do programa Conversa com o Presidente, da EBC, para promoção pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O relator, Jorge Oliveira, argumentou que seguiu precedentes de representações similares no governo anterior, ainda que tenha reconhecido a subjetividade do tema.

A avaliação dos programas foi feita por equipe técnica do TCU, que entendeu haver tanto conteúdo que se enquadra em publicidade do serviço público, mas também de promoção pessoal.

Esse entendimento, porém, foi desconsiderado do voto de Oliveira, que decidiu apontar parcialmente procedente com base em acórdãos anteriores.

O ministro Benjamin Zymler deu voto contrário, argumentando que a subjetividade e falta de frases concretas que apontam o uso do programa para promoção pessoal. Contudo, foi acompanhado apenas por um ministro, prosperando o voto do relator.

Pela decisão, o TCU encaminhará ao governo recomendações para que haja cuidado com os novos programas, bem como a divulgação nas redes sociais. Nenhuma outra medida será executada.