Um trânsito seguro para todas as pessoas protege os mais vulneráveis. Por fazer uma gestão de segurança viária pautada nesse princípio, o Recife foi a única cidade no Brasil contemplada com um incentivo para desenvolver um projeto de segurança viária para as crianças.

O “Street for kids”, da Iniciativa Global de Desenho de Cidades (GDCI), instituição de referência global em desenhos de vias, anunciou, na terça-feira, 4 de abril, o incentivo de até US$ 20 mil (mais de R$ 100 mil) para realização do projeto submetido pela Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), que vai adaptar a Rua Silva Jardim, no bairro do Jordão, região periférica da Zona Sul da capital pernambucana.

Para viabilizar a implantação da sinalização viária, a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) fará o calçamento da via. O projeto será entregue até o final de dezembro de 2023. Até lá, os técnicos da Prefeitura do Recife vão participar de formações para elaboração de novas intervenções.

Ao todo, 20 cidades no mundo participaram do projeto com treinamento técnico. Dessas, apenas dez cidades receberam o incentivo. No Brasil, apenas a capital pernambucana foi selecionada.

“Cada vez mais cidades ao redor do mundo estão percebendo que precisamos criar ruas para as crianças”, disse Skye Duncan, Diretora Executiva da GDCI.

Leia mais:
>>> Prefeito João Campos inaugura primeiro habitacional do Minha Casa, Minha Vida Entidades no Recife

“As 10 cidades selecionadas no programa deste ano têm demonstrado que estão pensando estrategicamente neste trabalho com vontade política e liderança para mudar essa realidade”, pontuou.

Construído em parceria com a comunidade, o projeto que recebeu o incentivo do Programa Street for Kids será implantado até o final de 2023 na Rua Silva Jardim, no bairro do Jordão.

“O nosso objetivo nessa área é, principalmente, melhorar a experiência de crianças e dos cuidadores no acesso à escola e aumentar a oferta de espaços de permanência e de brincadeira para que as crianças tenham uma vivência mais intensa da cidade”, explica a presidente da CTTU, Taciana Ferreira.

Atualmente, na Rua Silva Jardim, no bairro do Jordão, não possui calçamento, nem espaço de permanência ou de convivência. O projeto vai realizar o calçamento da via com uma ampliação de espaços para pedestres e, ainda, um ambiente lúdico para crianças, guiando os estudantes no caminho das escolas, localizadas nesta via.

Calcula-se, que, no horário de pico da via, que é durante a entrada e saída de duas escolas municipais, principais pontos de interesse da região, são beneficiados uma média de 1.200 pedestres, a maioria deles, crianças.

Dados sobre segurança viária

O incentivo à mobilidade ativa desde a infância tem sido uma demanda cada vez maior nos espaços urbanos. De acordo com informações da GDCI, pelo menos 500 crianças morrem diariamente em sinistros de trânsito. A segurança viária é um problema de escala global.

Na faixa etária entre 5 e 29 anos, sinistro de trânsito já é a principal causa de morte no mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em média, a cada 25 segundos, uma pessoa morre por sinistro de trânsito no mundo, o que representa, aproximadamente, 1,35 milhão de mortes por ano em todo o globo.

Os dados da OMS mostram que os países subdesenvolvidos têm uma média de 27,5 mortes a cada 100 mil habitantes. Já nos países de alta renda, o número cai para 8,3. Isso indica que a segurança viária é, também, um indicativo de desigualdade social.

No Recife, a média é de 5,3 mortos por 100 mil habitantes, menor que outras cidades da América Latina, como Quito, capital do Equador, que tem a média de 7,7, e Bogotá, capital da Colômbia, que tem 5,9.

Vidas salvas no trânsito

O Recife tem implantado diversos projetos para fazer das ruas espaços mais seguros para crianças, isso levou à redução de 30% das crianças entre 0 e 9 anos feridas no trânsito entre 2020 e 2021 e, ainda, tornou o trânsito mais seguro para todas as pessoas, reduzindo em 18% o número de vítimas fatais neste mesmo período.

O uso de urbanismo tático para redistribuição do espaço urbano, ampliação de áreas de convivência, criação de espaço para pedestres e redução de velocidade média da via foi aplicado em áreas como Jardim Monte Verde, no Ibura, Rua da Palma, no bairro de Santo Antônio, Rua das Oficinas, no Pina, e, ainda, no Largo Dom Luiz, na entrada do Morro da Conceição.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Recife