A Polícia Federal (PF) decidiu indiciar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em dois inquéritos: um que apura a venda ilegal de joias no exterior e outro que investiga a falsificação de cartões de vacinação contra a Covid-19. A informação é do colunista Igor Gadelha, do Metrópoles.

Os relatórios desses inquéritos foram concluídos e serão enviados ao Supremo Tribunal Federal (STF) nos próximos dias. O STF deverá encaminhá-los à Procuradoria-Geral da República (PGR) para análise e possíveis ações futuras.

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

Continua após a publicidade:

Além de Bolsonaro, outros aliados e auxiliares do ex-presidente também foram indiciados pela PF. Entre eles estão os advogados Fabio Wajngarten e Frederico Wasseff.

Apesar dos indiciamentos, a coluna apurou que a Polícia Federal não vai solicitar a prisão preventiva de Bolsonaro nem dos outros envolvidos, conforme antecipado em junho.

Ex-prefeito e secretária de Saúde municipal também são alvos da PF

A Polícia Federal (PF), na segunda fase da Operação Venire, também investiga nesta quinta-feira, 4 de julho, Washington Reis (MDB), secretário estadual de Transportes do Rio de Janeiro e ex-prefeito de Duque de Caxias, e a médica Célia Serrano da Silva, recém-nomeada secretária municipal de Saúde do município.

A investigação apura a suposta fraude nos cartões de vacinação da família do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ocorrida em 2022.

Mandados de busca e apreensão

Os mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), estão sendo cumpridos em vários locais associados aos alvos da operação.

Continua após a publicidade: