Convenção

"Não posso impor um ritmo ao congresso": diz Haddad

Ministro Haddad diz confiar em análise parlamentar das medidas econômicas antes do recesso do Congresso e propõe alternativas em evento do PT.

Haddad Congresso Ministro PT
Haddad e Lula. Foto: Reprodução/Internet

Fernando Haddad, ministro da Fazenda, expressou confiança na análise das medidas econômicas pelo Congresso antes do início do recesso parlamentar, programado para daqui a pouco mais de dez dias. Durante sua participação na Conferência do PT, em Brasília, Haddad reforçou sua crença na análise das propostas na Câmara e no Senado.

O ministro assegurou que até o final do ano apresentará uma alternativa à proposta de desoneração da folha de pagamentos, cujo prazo para vencimento é no dia 31. Essa prorrogação foi vetada pelo presidente Lula, e a possível derrubada do veto está marcada para a sessão do Congresso na quinta-feira.

Entre as medidas que buscam impulsionar a arrecadação no próximo ano e que aguardam avaliação parlamentar estão a regulamentação das apostas esportivas, conhecida como Bets, com potencial para aumentar a arrecadação em até 10 bilhões por ano, conforme o relator, senador Ângelo Coronel.

Outra medida é a subvenção do ICMS, que propõe isenção tributária para créditos fiscais provenientes dessas subvenções e pode ampliar a receita em 35 bilhões no ano seguinte.

No entanto, os legisladores ainda precisam votar o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual, além de darem atenção à Reforma Tributária, que aguarda votação na Câmara.

Agência Brasil