O deputado federal Pastor Eurico está sendo processado pela deputada trans Erika Hilton, que afirma ter sido constrangida e humilhada por ele durante um evento na Câmara dos Deputados.

No processo, Hilton relata que, no mês anterior, durante o lançamento da Frente Parlamentar Mista Contra o Aborto, Eurico fez um discurso com conteúdo transfóbico direcionado a ela.

Continua após a publicidade:

📲 Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias do Portal de Prefeitura no seu celular

A parlamentar, que é a primeira mulher trans negra a ocupar um cargo no Congresso Nacional, destaca que tal menção foi um ato de descredibilização baseado em sua identidade de gênero, citando o “útero” para diferenciar o aparelho reprodutivo de mulheres trans e cisgênero, uma prática comum de homotransfobia.

Em resposta, em entrevista à Rede Pernambuco de Rádios e a um blog, Pastor Eurico declarou que Hilton não estava presente no evento quando ele, segundo suas próprias palavras, “defendeu” a deputada Cristiane Lopes, supostamente atacada em outra ocasião.

Eurico mencionou o incidente onde, numa discussão entre Erika e Cristiane, a deputada trans afirmou ser tão mulher quanto Cristiane Lopes.

Então no evento focado na vida e contra o aborto, sem a presença de Hilton, Eurico expressou apoio a Cristiane Lopes.

Continua após a publicidade:

O deputado ainda afirmou todos tem o direito e contestar e não aceitar as ideologias.