Continua após a publicidade:

Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) revelam que a tarifa aérea média nos primeiros cinco meses de 2024 foi de R$ 584, representando uma queda de 2,4% em comparação com o preço médio de 2023, que foi de R$ 598.

Em relação ao mesmo período de 2022, quando a tarifa média foi de R$ 653, a redução foi de 8,6%.

Continua após a publicidade:

📲 Entre em nosso canal de transmissão no TELEGRAM e fique por dentro das últimas notícias sobre POLÍTICA, FUTEBOL, CONCURSOS e RELIGIÃO em um só lugar.

Fatores contribuintes para a queda

Desde janeiro de 2023, houve uma queda acumulada de 10,7% no valor dos bilhetes aéreos. Segundo o ministro de Portos e Aeroportos, Sílvio Costa Filho, essa redução pode ser atribuída, em parte, à queda de aproximadamente 26,2% no preço do querosene de aviação (QAV) no mesmo período.

O combustível representa cerca de 40% do custo operacional das empresas do setor.

Continua após a publicidade:

Redução da tarifa em maio

Em maio de 2024, a tarifa aérea média foi de R$ 534, uma redução de 4% em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Aumento no número de passageiros

A redução no preço dos bilhetes aéreos tem atraído mais viajantes ao modal aéreo. De janeiro a maio de 2024, quase 37 milhões de passageiros foram transportados no mercado doméstico, um aumento de 0,30% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Este crescimento foi impactado pelo fechamento do aeroporto Internacional Salgado Filho, no Rio Grande do Sul, desde 3 de maio.

Continua após a publicidade:

Crescimento nas viagens internacionais

O número de turistas transportados em voos internacionais cresceu 22% no mesmo período, passando de 8,2 milhões para mais de 10 milhões. Este é o melhor resultado registrado no mercado brasileiro de aviação desde o início da série histórica em 2000.