O Tribunal de Justiça de São Paulo negou o processo movido pela Jovem Pan contra a ex-deputada federal Joice Hasselmann. Em março deste ano, a emissora pediu uma indenização de R$ 100 mil por danos morais.

O processo foi aberto após uma entrevista em que Joice declarou, em fevereiro do ano passado, que a Jovem Pan teria se tornado um “lixo” e “uma rádio 100% Bolsonaro”. Ao podcast Inteligência Ltda, a ex-deputada falou sobre a época que trabalhava na rádio, em 2017:

“Eu trabalhei na Jovem Pan quando ela era Jovem Pan, não esse lixo que virou puxa-saco de governo, que lambe o pé de Bolsonaro. Eles fizeram isso para conseguir a TV e conseguiram”

A juíza Juliana Koga Guimarães concluiu nesta segunda-feira, 2, que Joice não ultrapassou “os limites razoáveis da liberdade de expressão, tampouco destoam do embate político o qual estavam inseridos os envolvidos.

Leia também:
>>>“Levo cantada pedindo ONLYFANS”, diz JOICE HASSELMANN que postou FOTO de BIQUÍNI ao perder 22 QUILOS

Não se pode perder de vista que a autora, na condição de veículocomunicador, está exposta a críticas e comentários da sociedade em geram, ainda que aversivos, especialmente no âmbito de intenso debate político em ano eleitoral”.

De acordo com a decisão, a Jovem Pan precisará indenizar a equipe de advogados de Joice no valor de R$10 mil. A emissora ainda pode recorrer.

O Estadão entrou em contato com os envolvidos no caso para um pronunciamento, mas não obteve retorno até o momento. O espaço segue aberto.

Conteúdo Estadão